APROVAÇÃO DO GOVERNO BOLSONARO É DE 33%, DIZ DATAFOLHA

Uma pesquisa do Instituto Datatafolha, divulgada nesta segunda-feira (8), aponta que para 33% dos brasileiros o presidente Jair Bolsonaro faz um trabalho ótimo ou bom.

Ainda de acordo com os dados do Datafolha, outros 33% afirmam que o gestor faz um governo ruim ou péssimo. Já 31% dos entrevistados dizem que o governo é regular.

A pesquisa foi feita em 4 e 5 de julho e ouviu 2.860 pessoas com mais de 16 anos, em 130 cidades. Ela tem uma margem de erro de dois pontos percentuais.

MULHERES PARTICIPAM DE SESSÃO CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA DE BOLSONARO

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Upanema (STTR), Célia Rocha, acompanhou, na manhã desta sexta-feira (07), a sessão ordinária realizada pela Câmara Municipal.

Na oportunidade, os vereadores em Plenário assinaram o documento “Mulheres em Defesa da Previdência”, contra a proposta de Reforma da Previdência do Governo Federal, que tramita no Congresso.

A comissão, liderada por Célia, foi composta ainda por Jocelia Silva, Leandra Fernandes e Rosilene Silva, representando a Marcha Mundial das Mulheres e das Margaridas em Upanema.

Para Célia, a proposta de Bolsonaro levará ao empobrecimento da população. “Caso seja aprovada, a economia dos municípios do Rio Grande do Norte sofrerá diretamente grandes impactos”, destaca.

PSIQUIATRA DA DEFESA DE BOLSONARO CONFIRMOU INSANIDADE DE ADÉLIO

Uma médica psiquiatra contratada pela defesa de Jair Bolsonaro concluiu que Adélio Bispo de Oliveira é portador de Transtorno Delirante Persistente, segundo nota publicada pela Justiça.

Trata-se da doença alegada pela defesa que levou o juiz do caso, Bruno Savino, a considerar o autor do atentado inimputável.

Na prática, depois que for condenadoAdélio ficará preso num hospital.

CIDADES BRASILEIRAS REGISTRAM ATOS EM APOIO AO GOVERNO BOLSONARO

Ao menos 39 cidades em 11 estados e no Distrito Federal tiveram protestos a partir da manhã deste domingo (26) em defesa do presidente Jair Bolsonaro e de medidas do governo, como a reforma da Previdência e o pacote anticrime apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro.

As convocações ganharam força após os protestos em defesa da educação do último dia 15, contra os cortes anunciados pelo governo para os ensinos superior e técnico federais.

Neste domingo, grupos de manifestantes saíram em passeatas e carreatas levando bandeiras do Brasil e faixas com frases de apoio a propostas apresentadas pelo governo de Bolsonaro. Até a última atualização desta reportagem, os atos eram pacíficos.

COPACABANA

A estimativa de número de participantes não foi divulgada pelos manifestantes nem pela Polícia Militar. O ato se espalhou por cerca de sete quarteirões, da Rua Sá Ferreira até perto da Rua Barão de Ipanema – cerca de 650 metros. Alguns trechos concentraram mais gente e outros ficaram mais vazios.

Foto : Copacabana – G1

BOLSONARO CONSULTOU PRESIDENTES DO CONGRESSO E DO STF SOBRE VENEZUELA

Antes de decidir manter a ajuda humanitária à Venezuela, com entrega prevista para este sábado (23), o presidente Jair Bolsonaro consultou os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia; do Senado, Davi Alcolumbre; e do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. Também participaram da reunião um seleto grupo de ministros do governo.

Na ocasião, de acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, pediu a opinião de cada um. O resultado não foi consensual. Enquanto Maia e militares do Planalto foram contra, os demais apoiaram a iniciativa.

Para os generais Santos Cruz, chefe da Secretaria de Governo, e Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), alertaram para o risco de o Brasil estar dando sinais equivocados ao se envolver na crise no país vizinho. Além disso, ainda conforme a coluna, cogitaram que o país poderia estar sendo usado como isca para fomentar conflito e dar margem a uma intervenção militar dos EUA.

(Veja mais…)