CONHEÇA A HISTÓRIA DE DAMIÃO PERDRO IRMÃO DE EDIVA E FAÇA SUA DOAÇÃO

Fomos procurados nesta última segunda-feira (20) por Ediva Costa e a mesma solicitou nosso apoio em busca de ajuda para o seu irmão, Damião Pedro, que sofreu um grave acidente no mês de Janeiro.

Damião Pedro trafegava em uma BR, nas imediações de Apodi quando foi surpreendido por um veículo que colidiu frontalmente com sua moto. O mesmo foi encaminhado para o Tarcísio Maia e passou por uma cirurgia delicada e se recupera a passos lentos. Damião não anda ainda, não come sozinho e necessita de ajuda para cuidados higiênicos e locomoção, relatou.

Ediva destacou ainda suas dificuldades diárias, junto à família, que seu irmão toma diversos medicamentos e que não há condições financeiras suficientes para suprir os gastos. E começou uma campanha nas redes socais; inclusive diz que teve que fechar seu restaurante para se dedicar aos cuidados de seu irmão enfermo!

Ela pede ajuda para fraldas, medicamentos, sondas descartáveis, exames e consultas, alimentação e outras. Além dessas informações para doação, a mesma disponibiliza contas bancárias para quem desejar contribuir:

Banco Bradesco: Ag.5870-0 / CC. 0674843-0 ( Damião Pedro da Silva)

Banco do Brasil: Ag. 36-1 / CC. 83365-7 (Patrícia Rafaella Mendonça S. Maia)

Desejamos forças a Damião; e a Ediva: que nossa comunidade upanemense contribua com este momento difícil!

INSCRIÇÕES PARA OFICINAS DO CRAS ACONTECEM ATÉ QUARTA-FEIRA (21) NA SEDE DA ASSISTÊNCIA SOCIAL

A Secretaria Municipal de Assistência Social divulgou na tarde de hoje (18), nas redes socais, que as inscrições para quem deseja fazer parte das atividades ofertadas no CRAS ocorrem até o próximo dia 21 de março.

Quem desejar realizar sua inscrição deve levar CPF, RG e número do NIS (se tiver), se o usuário for menor de 16 anos tem que ir acompanhado de um adulto da família.

Serão ofertadas diversas oficinas na área da música, da dança, do teatro e variados esportes. Segundo informações da Prefeitura de Upanema, a previsão de atendimento é de mais de 250 usuários, entre crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos acima de 60 anos.

Se encarar a votação do impeachment como final de Copa, o Brasil irá perder!

Quatro considerações para o dia seguinte à votação do impeachment de Dilma Rousseff:

1) A votação do impeachment NÃO É uma final de Copa do Mundo, apesar de parte da sociedade estar vendendo-a como tal. Pode haver torcida por um resultado, campos adversários e muito roer de unhas, mas as semelhanças devem parar por aí. Se o destino do país for visto como um jogo e os que saírem “derrotados” (sejam eles pró ou contra) forem tripudiados e não convidados a reconstruírem as pontes de diálogo derrubadas na escalada de tensão dos últimos meses, veremos um aumento no ódio e no ressentimento e a violência se instalará na ruas.

2) Independentemente do resultado, o país seguirá ingovernável por um bom tempo. Tanto a manutenção de Dilma quanto a ascensão de Temer serão questionadas por setores sociais que não enxergarão legitimidade na mandatária, no mandatário ou em um processo de impeachment/golpe conduzido por Eduardo Cunha. Não estou torcendo pelo caos, o caos já está instalado. Nesse contexto cinza e amorfo, temos que ter especial cuidado com a garantia dos direitos fundamentais, das liberdades individuais, da dignidade do ser humano. E isso se estende da violência policial a manifestantes, à criminalização de movimentos sociais, passando por uma caça às bruxas aos grupos derrotados e à revisão de direitos pelo parlamento.

3) A despeito de alguns excelentes oradores, tanto contra quanto pró impeachment, os discursos dos deputados federais (que começaram na sexta e se estenderam até hoje, domingo) foram um show de horror, mostrando o baixo nível de grande parte de nosso parlamento. Vi aberrações na TV Câmara que, infelizmente, não podem ser desvistas e me acompanharão pela eternidade. Precisamos, urgentemente, de uma reforma política decente – e não aquele apanhadão inútil aprovado no ano passado e que não vai ao encontro do que as ruas pediram em junho de 2013. O único avanço recente foi o veto ao financiamento empresarial de campanhas – e graças ao Supremo Tribunal Federal. Otimizar o sistema, trazer o cidadão para participar mais diretamente dos destino de sua própria vida e educa-lo para a coisa pública é fundamental.

4) A quantidade de boatos e de informações erradas e mal checadas que circulou nos últimos dias foi assustadora e pode influenciar o resultado. Se isso tivesse chegado apenas por redes sociais e sites anônimos, já seria ruim, uma vez que muita gente não vê diferença entre uma notícia com fontes e um meme. Mas conteúdo problemático veio, aos montes, de veículos de comunicação, tradicionais e alternativos. É fato que a vida de colegas que estão cobrindo a crise, neste momento, é um rascunho do inferno: pouca gente para muitas tarefas (a crise econômica, a crise do próprio jornalismo/publicidade e erros de gestão ceifaram postos de trabalho) e falta de recursos para produzir boas pautas – o que significa ir à reboque da agenda de governo e/ou oposição e não conduzir por si investigações que pautem o debate público. Mas pior do que errar mais do que o de costume devido aos fatores listados, são as preferências político-partidárias de alguns veículos vazarem para fora de onde deveriam ficar restritas – os editoriais e páginas de opinião – e chegarem à reportagem, transformando jornalismo em panfletagem. De ambos os lados da disputa. Quando esse rebu acabar, precisamos discutir o papel da mídia no processo. Porque não adianta atacar a democracia e pedir desculpas na próxima retrospectiva de fim de ano.

Fonte: UOL Política!

Todo cuidado CONTRA o mosquito Aedes Aegypti é pouco. SE LIGUE!

994c6b74eb502fd107359c2e3fe1ea3aVirou febre em todo o Brasil doenças que estão sendo transmitidas pelo Aedes Aegypti. Males como a Zica, Chikungunya e dengue são transmitidos pelo mesmo mosquito.

Antes, o nosso medo era apenas da Dengue, que virou um caso cuidadoso pelos médicos e preventivo pelos cidadãos. Porém, não é só ter medo da situação e pedir livramento a Jesus; é preciso pôr “a mão na massa” e tentar de todas as formas combater os focos do mosquito, que é capaz de se reproduzir até em tampinhas de garrafa pet.

Em nossa Upanema, têm se observado um bom índice de chuvas nos últimos dias, que são importantes para a área rural, para os agricultores e quem plantou algum produto em cercado. Mas, além de todos esses benefícios devemos ter muito cuidado quanto à agua parada. O mosquito não está para brincadeira, ele vem, transmite, a pessoa corre risco de vida (caso adoeça) e pode até morrer. É isso que você quer para sua família/amigos?! Claro que não né?!

PREVINA – SE! Verifique o quintal de sua casa, as caixas e reservatórios de água descobertos, qualquer lugar é adequado para o Aedes, mas não podemos deixar que um mosquito modifique nossa vida ou de alguém do nosso convívio diário. Observe o quintal do seu vizinho, pois não basta só você se cuidar; é importante que você seja canal de orientação para quem está ao seu redor. O mosquito não escolhe lugar para reproduzir, o que ele precisa (apenas) é de oportunidade.

Maiores informações procure a Secretaria Municipal de Saúde: Rua Francisco Bezerra, Centro.

Diego Bezerra em “Um dedo de prosa.”.

A Páscoa de HOJE sugere que você (também) ressuscite!

renascimentoComeçaremos essa reflexão falando sobre o momento TRIUNFANTE da ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Nos Evangelhos encontraremos facilmente o trajeto dessa história, que relata o “passo a passo” da vida, morte e ressurreição de Cristo. No livro de Matheus, Capítulo 28 e versos 6 e 7 se culminam a ressurreição do Salvador: “Ele não está aqui; ressuscitou, como tinha dito. Venham ver o lugar onde ele jazia. Vão depressa e digam aos discípulos dele: Ele ressuscitou dentre os mortos e está indo adiante de vocês para a Galileia. Lá vocês o verão. Notem que eu já os avisei”. Ele ressurgiu no 3º dia após ser crucificado, morto e sepultado, seguindo exatamente essa ordem.

Levando em consideração o momento da ressurreição, Jesus nos mostra que mesmo em meio à adversidade, as acusações, aos falsos testemunhos e as incredulidades ao nosso respeito, sobre quem somos e o que fazemos, faz – se necessário que enfrentemos todas essas circunstancias de cabeça erguida (mesmo na dor) para que o final possa ser de comprovação por tudo o que havíamos pregado e feito para o bem de todos (ou de determinada parcela do “todos”).

O trajeto de Jesus e a incredulidade de alguns a seu respeito apenas atesta o que sempre ouvimos por ai: “ninguém agrada a todos, nem Jesus agradou”. E isso é, de fato e de verdade, a realidade viva e que deve ser aceita e entendida por cada um de nós. Mesmo que sejamos bons o suficiente não seremos tudo isso para 100% da sociedade, até mesmo dos que nos cercam. Nossa objetividade deve ser aparada pelo nosso crescimento como ser humano, profissional e cidadão de bem, entendendo que o nosso ser interno não depende de todos, mas daqueles que nos ajudarão a crescer e ser alguém ao longo da vida terrena.

A Páscoa de hoje vai além da ressurreição de Cristo, Ele deixa um lindo exemplo para que você também ressurja, renasça para você mesmo; para que você tenha amor, luz, paz e sabedoria para crescer sempre. Atenda ao pedido de Cristo, seja humano, mas acima de toda sua humanidade seja luz e com essa luz propague amor (do seu jeito, mas propague)!

Feliz Páscoa. Coluna “Um dedo de Prosa” – Site Upanema.Net

Diego Bezerra!!!