AÇUDES CHEIOS E CORTE DE TERRA MUDAM O CENÁRIO DA ZONA RURAL DE UPANEMA

Prefeitura Upanema

Os efeitos das chuvas já podem ser sentidos na zona rural do município de Upanema. A falta de água, o solo seco e a falta de esperança do homem do campo deram lugar a açudes cheios, terra cortada e a expectativa de produção de uma lavoura que seja suficiente, pelo menos, para a subsistência.

No projeto de assentamento Esperança, os agricultores Epídio Francisco de Souza, 68 anos, e Raimundo Rodrigues da Silva, 75 anos, deixaram de lado o desânimo provocado pelos seguidos anos de seca e agora só pensam em plantar.

Agora, além de aproveitar o período de chuvas, os dois poderão continuar alimentando e dando de beber aos animais graças a pequenos açudes construídos em suas áreas de terra pela Prefeitura de Upanema. Como os reservatórios já “tomaram” água, a alegria de Epídio e Raimundo e latente nos olhos. “Sempre sonhei em ter um açude, mas nunca fui atendido. Felizmente, agora a prefeitura tornou esse sonho realidade e, graças a Deus, já tivemos boas chuvas que acumularam água pra matar a sede dos animais no período de seca”, destacou seu Epídio.

O secretário municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, André Teixeira, destacou que foram construídos açudes, barreiros e cacimbas em diversas localidades da zona rural atendendo a solicitação e necessidade de cada agricultor.

No momento, a construção de açudes deu uma parada, mas as máquinas não param na zona rural. Agora são os tratores que estão percorrendo diversas localidades fazendo o corte de terra. André Teixeira informou que já foram atendidas famílias no Palheiros 3, Umarí, Bom Lugar, São Geraldo e, ultimamente, no Sítio Capim Grosso.

André Teixeira destacou que o corte é totalmente gratuito para os produtores de lavoura de sequeiro, que depende das chuvas. O secretário observou que o corte de terra passou por algumas adequações em razão do fim da parceria com a Petrobras, que atingiu todos os municípios produtores de petróleo. A Petrobras deixou de repassar 10 mil litros de óleo diesel somente para Upanema. “Foi um corte inesperado, que não estava no planejamento do Município. Mesmo assim, a prefeitura está atendendo às famílias mais carentes. São agricultores que plantam milho, feijão e sorgo para subsistência”, argumentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *