AVALIAÇÃO POSITIVA DO GOVERNO DILMA CAI DE 54,2% PARA 31,3%, DIZ PESQUISA

Pesquisa foi encomendada pela CNT e realizada pelo instituto MDA.
Avaliação pessoal de Dilma caiu de 73,7%, em junho, para 49,3%.

A avaliação positiva do governo da presidente Dilma Rousseff caiu de 54,2%, em 11 de junho, para 31,3% nesta terça-feira (16), segunda pesquisa encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e realizada pelo instituto MDA. É a primeira pesquisa encomendada pela instituição depois da onda de protestos que atingiu o país.

A pesquisa, divulgada nesta terça, ouviu 2.002 pessoas entre os dias 7 e 10 deste mês. As entrevistas foram realizadas em 134 municípios de 20 unidades da federação nas cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

De acordo com o levantamento, 6,8% dos entrevistados disseram considerar o governo da presidente Dilma “ótimo”, enquanto 24,5% o avaliam como “bom”. Consideram o governo “regular” 38,7%. O percentual dos que acham a gestão “ruim” é de 13,9%. Consideram o governo “péssimo” 15,6% dos entrevistados.

Desse modo, a avaliação “positiva” do governo, conforme os cálculos da pesquisa, atingiu 31,3%. A maioria considera a gestão “regular”- 38,7%. E 29,5% têm uma avaliação “negativa”.

O percentual de aprovação pessoal da presidente passou de 73,7%, em junho, para 49,3% em julho. Esta é a terceira vez que a CNT realiza a pesquisa com o instituto MDA.

A metodologia utilizada segue o seguinte critério, conforme a CNT: “As entrevistas são feitas de forma proporcional ao tamanho das cinco regiões e 20 unidades da federação, com sorteio aleatório de 134 municípios, com probabilidade de seleção proporcional ao tamanho considerando cotas em função do porte do município”.

Eleições 2014
A pesquisa MDA fez uma simulação da disputa da eleição presidencial de 2014. Conforme a pesquisa, num cenário em que concorressem Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB), Marina Silva (Rede Sustentabilidade) e Eduardo Campos (PSB), a atual presidente teria vantagem, mas menor que a verificada no levantamento de junho. Diferentemente da pesquisa anterior, a presidente não venceria no primeiro turno.

Pelo levantamento deste mês, Dilma obteria 33,4% dos votos. Marina Silva avançou nas intenções de voto e ultrapassou Aécio Neves. Ela ficaria, pelo levantamento, em segundo lugar, com 20,7%. Já o tucano ficaria em terceiro, com 15,2%. Eduardo Campos alcançaria 7,4%. Votariam em branco ou nulo 17,9% dos entrevistados. Outros 5,4% não responderam. Num segundo turno entre Dilma e Marina Silva, a atual presidente obteria 38,2% dos votos, contra 30,5% da ex-ministra do Meio Ambiente, conforme a pesquisa.

De acordo com a pesquisa, num cenário de segundo turno entre Dilma e Aécio Neves, a presidente teria vantagem, com 39,6%. O tucano receberia 26,2%. O restante dos entrevistados disse que votaria branco, nulo ou não respondeu. O levantamento mostra ainda que, se Dilma disputasse o segundo turno com Eduardo Campos, ela receberia 42,1% dos votos, contra 17,7% do atual governador de Pernambuco. Na simulação feita em junho, Dilma obteria, no primeiro turno, 52,8% votos. Aécio Neves ficaria em segundo lugar, com 17%, seguido por Marina Silva (12,5%) e Eduardo Campos (3,7%).

O levantamento MDA deste mês também fez uma pesquisa “espontânea” de intenção de voto, quando não é apresentada uma lista taxativa de candidatos. Pelos resultados, Dilma receberia 14,8% dos votos, seguida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (10,5%), Marina Silva (5,9%), Aécio Neves (4,9%), Eduardo Campos (1,4%) e José Serra (1,2%). Pela pesquisa, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, receberia 0,7% dos votos.

Manifestações
A pesquisa MDA também fez perguntas aos entrevistados sobre as manifestações que tomaram as ruas do país neste mês. De acordo com o levantamento, 84,3% aprovam os protestos, contra 13,9% que desaprovam. Pela pesquisa, a maioria dos participantes das manifestações tomou conhecimento dos movimentos pelo Facebook (60,7), outros 38,5% souberam por sites de notícia.

Grande parte dos entrevistados (40,3%) disseram que a presidente Dilma atuou de forma “regular” frente às manifestações. 21,2% consideraram a resposta de Dilma “boa”, 3,4% acharam “ótima”. Outros 14,3% consideraram a atuação “ruim” e 16,4% acharam “péssima”.

A maioria dos entrevistados- 49,7%- disse que os protestos de dirigem principalmente “aos políticos em geral”. Outros 21% afirmaram que as manifestações são contra o “sistema político no Brasil”. Quase 16% dos entrevistados disseram protestar contra a presidente da República. Outros 5,9% afirmaram que os protestos se dirigem aos governadores e prefeitos, e 2,1% disseram que são contra deputados e senadores.

Para a maioria dos entrevistados no levantamento- 40,3%- a reivindicação mais importante das manifestações é o fim da corrupção, seguida por melhorias na saúde, com 24,6%, e a reforma política, com 16,5%. Melhorias na educação foram citadas como foco dos protestos por 7,8%, e melhorias no transporte público, por 4,6%. A segurança pública foi mencionada por 3,7%.

Plebiscito e médicos 
Pela pesquisa, a proposta de Dilma de realizar um plebiscito para a reforma política é apoiada por 67,9% dos entrevistados, contra 26,1% que acham que as mudanças na legislação podem avançar mais rapidamente sem esse tipo de consulta popular.

A opinião está mais dividida, contudo, com relação à ideia do governo de contratar médicos estrangeiros para atuar nas regiões pobres do país. São a favor da proposta 49,7% dos entrevistados contra 47,4% que responderam ser contra.

Indicadores sociais e econômicos
A pesquisa aponta uma piora na expectativa do brasileiro com relação aos indicadores econômicos e melhora no tocante a alguns indicadores sociais, como saúde e educação.

Pelo levantamento, o percentual da população que acreditava que o emprego melhoraria em seis meses passou de 39,6% em junho deste ano para 32% em julho. A expectativa positiva com relação ao aumento de renda passou de 35,8% para 29,6%. As duas quedas superam a margem de erro de dois pontos percentuais.

Já a expectativa sobre a situação da saúde melhorou- 31,5% acreditam que o setor terá melhoras nos próximos seis meses. Em junho, a expectativa positiva era de 26,2%. O levantamento revela ainda que 34,7% dos brasileiros acreditam em melhoras na educação, contra 33,1% na última pesquisa.

Quanto à segurança pública, houve queda na expectativa positiva- 31,6% esperam avanços nos próximos seis meses, contra 39,1% em junho.

Fonte: Do G1, em Brasília

Compartilhe
phdvirtual

DILMA TENTA ENGANAR EVANGÉLICOS EM REUNIÃO DE ORAÇÃO

No Brasil existe um antigo ditado que “religião e politica não se discute”. Mas quando a religião se mistura com a política, pode-se discutir?

Com muito alarde da mídia, um grupo de 16 mulheres evangélicas, incluindo pastoras e cantoras, fizeram uma reunião de oração nesta segunda-feira (15) no Palácio do Planalto. Estavam presentes a presidente Dilma Rousseff, a ministra chefe da Casa Civil Gleise Hofman, além do ministro Marcelo Crivella (Pesca e Aquicultura) e Gilberto Carvalho, ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência.

Diversos jornais e redes de TV noticiaram o encontro como algo positivo, o Jornal Nacional chegou a dizer que era uma manifestação de apoio à presidente Dilma.  Contudo, esse encontro pode esconder algo muito mais perigoso: a tentativa do governo em maquiar sua relação com os evangélicos.

Na eleição de 2010 ficou evidente que não seria possível a candidata Dilma se eleger sem contar com o apoio deles. José Serra exibiu em seus programas eleitorais declarações de voto de líderes influentes como Silas Malafaia e Valdemiro Santiago. A candidata Marina Silva, que ficou em terceiro lugar é missionaria da Assembleia de Deus e foi muito criticada dentro e fora do meio evangélico por suas posturas.

Uma breve retrospectiva dos acontecimentos que envolveram o deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) nos últimos tempos remete à fala dele que fora embora tenha apoiado Dilma, foi traído pelo PT (partido aliado ao PSC) e que nas próximas eleições seria diferente. Feliciano também anunciou que em 2014 a bancada evangélica deve dobrar e terá uma força muito maior no cenário politico nacional.

Mês passado, quando foi divulgado uma reunião da presidente com ativistas LGBT e representantes  da “Marcha das Vadias”, Feliciano usou sua conta no Twitter para questionar “Somos ou não somos invisíveis?”. A mensagem era direcionada ao pastor Silas Malafaia, que concordou que o governo petista havia se esquecido dos evangélicos.

Agora que o Palácio “lembrou” dos evangélicos, decide chamar para uma reunião de oração várias cantoras que não tem envolvimento político. Entre elas estava Ana Paula Valadão, pastora da igreja de onde virá o futuro presidente do Brasil segundo a revelação dada num culto no final do mês passado.

Embora não tenha sido revelado tudo o que foi falado nesse encontro, a imprensa divulgou que ocorreram apresentações musicais, entre elas a de Damares que cantou o hino “Sabor de Mel”, cuja letra diz: “Deus vai te levantar das cinzas e do pó”.  A cantora acrescentou ainda que “Ela [Dilma] se emocionou algumas vezes, a gente chorou juntas. Foi muito positivo… Deus está restaurando a saúde dela, porque é um momento de muita pressão. O Brasil está vivendo um momento muito delicado, e nós viemos aqui representando a igreja evangélica no Brasil e apoiando ela no que ela precisar. A gente não veio pedir nada”.

O encontro foi “costurado” pelo ministro Crivella, que é bispo da IURD e cantor gospel, que se disse “um articulador da presidenta Dilma junto ao público com o qual eu convivo desde que tinha seis anos de idade, que é o público evangélico”. Ele justificou que  “é dever da presidente governar para todos” e defendeu que não há dificuldades de interlocução entre Dilma e os evangélicos, mas que o encontro demorou a sair porque “a agenda da presidente é cheia.”. Declarou ainda que o encontro não teve pauta específica, e seria uma “demonstração de apoio e solidariedade”. Na verdade, foi noticiado que a reunião desta segunda-feira é parte da estratégia do governo para dar uma resposta às manifestações que tomaram conta das ruas em vários Estados nas últimas semanas.

Segundo Marco Feliciano, esse tipo de encontro está fora do se esperava da presidente. Ele, que também é cantor gospel, firmou que foi convidado, mas preferiu não ir. “Eu não tenho nada a tratar com essa gente. Ela (Dilma) só recebeu essas lideranças porque eu e Silas Malafaia fizemos pressão, mas isso era para ter ocorrido lá atrás, não agora, depois de ter conversado com várias outras lideranças políticas. A assessoria do Gilberto Carvalho até me ligou, mas preferi não atender”.

Estranhamente, Gilberto Carvalho é o mesmo que arranjou uma enorme confusão com os evangélicos ao declarar que o PT precisava travar uma “batalha” contra os “evangélicos conservadores que têm uma visão do mundo controlada por pastores de televisão”. Mesmo tendo se desculpado posteriormente, foi duramente criticado por líderes como o senador Magno Malta (PR/ ES) que o classificou de “safado”, “mentiroso”, “irresponsável”.  Agora aparece sorridente ao lado das cantoras que pertencem a esse segmento que ele desejava combater.

Ou seja, é muito importante que os cristãos não se esqueçam de todos esses fatos para não se deixarem enganar por artimanha políticas. Sim, é importante que a presidente de um país governe para todos os grupos e que receba orações pedindo que Deus lhe dê sabedoria.

Agora não se pode negar que fica difícil acreditar nas intenções religiosas de alguém que, enquanto cidadã defendia o aborto, enquanto candidata prometeu não avançar com essa questão,  mas enquanto presidente hesita em vetar uma proposta que pode significar a legalização do aborto no país. O mesmo vale para a questão do casamento gay, antiga bandeira do partido da presidente e para outras questões que se chocam frontalmente com os valores cristãos. Ah, é sempre bom lembrar que as recentes pesquisas mostram que a popularidade de Dilma nunca esteve tão baixa e essas mesmas pesquisas mostram o crescimento de Marina Silva, que é evangélica e conta com a simpatia de vários grupos políticos e religiosos conservadores.

Para muitos ela pode ser a principal rival da presidente nas eleições do ano que vem. Quando Dilma busca essa repentina aproximação com os evangélicos, não é difícil perceber (e considerando os fatos expostos acima) que ela está tentando mais uma vez enganar os evangélicos, que podem ser crentes mas não precisam ser crédulos demais.

Fonte: Gospel Prime

Compartilhe

PREFEITO LUIZ JAIRO CONSEGUE QUASE R$ 2 MILHÕES EM EMENDAS PARLAMENTARES

O prefeito Luiz Jairo já conseguiu o compromisso de quase R$ 2 milhões em emendas parlamentares neste ano de 2013. Os recursos foram conquistados graças à intervenção do gestor municipal perante todos os parlamentares do Rio Grande do Norte, deputados estaduais e federais e senadores.

Até o momento, as emendas totalizam R$ 1.920.000,00, através do deputado estadual Leonardo Nogueira (DEM), dos deputados federais João Maia (PR), Betinho Rosado (DEM), Sandra Rosado (PSB) e Fábio Faria (PSD) e do senador José Agripino (DEM).

Luiz Jairo destacou que as emendas asseguram a realização de diversas ações em Upanema que beneficiam toda a população, como a complementação da reforma do Estádio Freirão, perfuração de poços tubulares, equipamentos para abertura do abatedouro público, pavimentação asfáltica, entre outras. “Solicitamos emendas que possam atender várias áreas e beneficiar diversos públicos visando melhorias para toda a população”, ressaltou o prefeito.

O prefeito tem se empenhado em buscar recursos para Upanema e, para isso, tem batido a porta de todos os parlamentares do Estado, independente do partido. “O que eu tenho dito é que o povo vai reconhecer o político que fizer algo por Upanema”, salientou Luiz Jairo.

Confira abaixo os parlamentares que já destinaram emendas para Upanema:

Deputado estadual Leonardo Nogueira – R$ 250.000,00 – Pavimentação
Deputado federal Betinho Rosado – R$ 250.000,00 – Reforma do Estádio Freirão
Deputada federal Sandra Rosado – R$ 400.000,00 – Passagem Molhada
Deputada federal Sandra Rosado – R$ 250.000,00 – Perfuração de poços tubulares
Deputado federal Fábio Faria – R$ 170.000,00 – Equipamentos do Abatedouro
Deputado federal João Maia – R$ 500.000,00 – Pavimentação
Senador José Agripino – R$ 100.000,00 – Unidade de Saúde

Compartilhe
phdvirtual

FILHO DE NETINHO DE PAULA ABANDONA PAGODE POR RELIGIÃO

Reprodução/Instagram Netinho de Paula apoiou a decisão de Vinícius em abandonar a música e ser pastor

Cantor deixou o grupo Os De Paula para realizar o sonho de se tornar pastor

Os filhos do cantor Netinho de Paula seguiram os passos do pai e se reuniram no grupo Os De Paula, em 2010. O conjunto era formado por Vini, Levi, Ágatha e Dudu. Na época, a música Que Mina É Essa, a primeira da banda, ganhou rapidamente destaque nas rádios.

Sem se adaptar à vida nos palcos. Agatha de Paula trocou o pagode pela Justiça para se tornar juíza.

Filhos de Netinho se juntam no grupo de pagode Os De Paula

Filha de Netinho desiste do pagode para ser juíza

Agora foi a vez de Vinícius abandonar o grupo. Ele deixou Os De Paula para realizar o sonho de se dedicar à igreja.

— Eu teimei em fazer a minha vontade sendo que a que vale é a de Deus. Aos 17 anos, eu saí da igreja e entrei no grupo com meus irmãos, mas dentro de mim essa vontade queimava.

Vini conta que sentiu que mesmo com os irmãos sempre ao seu lado e com o público cantando as músicas com eles, ainda faltava alguma coisa.

— Eu senti o chamado de Deus. Cheguei um dia em casa de um show e recebi um CD do Thales Roberto. Comecei a chorar porque as músicas falavam comigo. Fiquei parado pensando em toda a minha vida e caí na real do que Deus queria.

Depois dessa certeza e direcionamento divino, Vini teve medo na hora de falar com os irmãos e com o pai cantor.

— Meus irmãos me apoiaram muito, disseram para eu seguir firme no meu sonho. Depois disso foi a vez de enfrentar meu maior medo: meu pai [risos]. Afinal, ele sempre foi o maior investidor do grupo. E foi um alivio quando ele me disse para eu seguir meu coração e ouvir a Deus.

Isso foi em agosto. Desde então, o filho de Netinho tem estudado para exercer sua vocação, sendo que desde março ele frequenta um seminário para se tornar pastor de uma igreja. Vini conta que os pais sempre o incentivaram a frequentar a igreja e a se envolver com o meio gospel.

— Quando eu tinha uns 12 anos, eu comecei a sonhar em ser pastor. Isso já estava em mim e na hora certa despertou.

Mesmo longe do grupo, Vinícius continua cantando. Ele mata as saudades do palco cantando nos cultos.

 — Da época do grupo, só sinto falta dos meus irmãos e do tempo que ficávamos juntos o tempo todo.

Fonte: Paola Correa, do R7

Compartilhe

PT PERDE APOIO NA PERIFERIA PAULISTANA, SEU ‘NÚCLEO DURO’ ELEITORAL

O Estadão destaca que a onda de descrédito que se voltou contra todos os partidos e políticos nas manifestações de junho atingiu em cheio um dos mais importantes e tradicionais redutos eleitorais do PT no País: a periferia de São Paulo. Pesquisas internas realizadas antes e após os protestos de rua, entre o início de maio e o final de junho, sinalizam uma queda abrupta da preferência do eleitorado pelo PT em toda a capital paulista. Variou de 34% para 22%.

O mais preocupante para as lideranças partidárias, porém, é que essa queda não poupou a periferia. Ali, onde a preferência petista sempre se mantém acima da média, a pesquisa de junho apontou um índice em torno de 23%, com pequenas variações de uma região para outra. Os números foram apresentados a líderes petistas, na tarde de sábado, 13, durante o encerramento de uma série de reuniões de diretórios regionais da capital, dentro do programa denominado Caravanas 2013.

Compartilhe

CAMPOGRANDENSE MORRE EM ACIDENTE NA RN-233 ESTRADA DE PARAÚ

No inicio da tarde de hoje 14 de julho por volta das 13:00hs aconteceu um grave acidente na RN-233 na estrada de Paraú, próximo a fazenda de Fernando Soares.
As informações colhidas pelo site focoelho são que um veiculo tipo gol geração 5 que era conduzido por Domingos Nogueira de Paula, 55 anos, natural de Campo Grande/RN o mesmo seguia em sentido contrario quando colidiu frontalmente com uma carreta com placa de São Paulo.

O motorista da carreta ficou no local aguardando os policiais, e de imediato o NORE chegou ao local.
Domingos Nogueira de Paula, 55 anos vitima fatal

Fonte: Focoelho
Compartilhe

“SEM UERN EM APODI NÃO TEM VOTO PRA NINGUÉM NO PRÓXIMO ANO”, DIZ PREFEITO FLAVIANO

Apesar de reconhecer em seu discurso a importância do apoio da classe politica, na luta pela liberação da emenda que destina os recursos para construção do Campus da UERN em Apodi, o prefeito Flaviano Monteiro foi bem claro na sua fala: “Sem a UERN aqui não tem voto pra ninguém nas eleições do próximo ano”. Flaviano foi quase ovacionado pelo público presente a audiência.

O prefeito também confirmou que colocará ônibus a disposição de toda população que queira participar da audiência que a comunidade terá com a governadora Rosalba Ciarlini. “Vamos de forma pacífica dizer aos nossos governantes que queremos imediatamente o Campus da UERN na cidade”, finalizou.

Fonte: Blog do Marcos Dantas

Compartilhe
phdvirtual

NATAL VAI SEDIAR CONGRESSO ESTADUAL DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

Natal irá sediar o Congresso das Testemunhas de Jeová, intitulado: “A Palavra de Deus è Verdade” nos períodos de 19 a 21 de julho e de 26 a 28 de julho, no ginásio poliesportivo da UFRN. “A palavra de Deus é a Verdade” é o tema subjacente ao congresso deste ano.

Durante os três dias do evento, em duas etapas, os trabalhos têm início às 9h e o programa inclui desde palestras sobre “O que é a verdade?” até peças teatrais que contarão histórias bíblicas. A entrada é gratuita. Para saber a programação completa e assistir a um vídeo sobre o congresso, acesse: www.jw.org
De acordo com os organizadores, 420 congressos serão realizados até o final de setembro em 151 cidades brasileiras. No mundo todo, há mais de 8 milhões de Testemunhas de Jeová em mais de 107 mil congregações. No Congresso em Natal são esperados participantes de todas as regiões do Rio Grande do Norte.
Fonte: Blog do Erivan Justino
Compartilhe