[leia]Iraniana condenada à morte diz na TV estatal que é ‘uma pecadora’

Sakineh Mohammadi Ashtiani Sakineh Mohammadi Ashtiani, em imagem de arquivo
(Foto: AP)

A rede de televisão estatal do Irã transmitiu nesta segunda-feira (15) uma declaração supostamente da mulher condenada à morte por apedrejamento, Sakineh Mohammadi Ashtiani. No vídeo, a mulher que foi condenada por adultério se diz uma “pecadora”.

A sentença de apedrejamento contra a mulher de 43 anos foi suspensa e agora está sendo revisada pela Suprema Corte iraniana. O caso suscitou um protesto internacional. No vídeo transmitido na TV, uma mulher identificada como Sakineh apareceu com o rosto borrado e a voz coberta supostamente por um tradutor.

A reportagem também transmitiu declarações supostamente de dois homens identificados como filho de Sakineh, Sajjad Qaderzadeh, e seu advogado, Houtan Kian, ambos foram detidos no mês passado. A Tv também apresentou declarações supostamente feitas por dois alemães que foram presos ao tentar entrevistar a família da mulher, em outubro.

Sakineh foi condenada em 2006 de ter uma “relação ilícita” com dois homens após o assassinato de seu marido no ano anterior. Ela foi sentenciada na época a 99 chicotadas. Mais tarde, ela também foi condenada por adultério e condenada a ser apedrejada até a morte, mesmo que ela alegue ter confessado sob coação.

Sua família e advogado dizem que Sakineh foi torturada enquanto estava sob custódia.

Na reportagem transmitida nesta segunfa, Qaderzadeh disse ter mentido sobre sua mãe ter sido torturada, e culpou o advogado da família, Kian, pela atenção em torno do caso.

Continuar lendo
phdvirtual

[leia] Falta espaço até para o descanso eterno em Apodi

Cemitérios da cidade enfrentam problema de superlotação

O problema de espaço nos cemitérios é comum em qualquer cidade. Para tanto se buscam alternativas para solucionar o problema como crematórios e cemitérios verticais. Em Apodi, especificamente nos Cemitérios São João Batista (foto) e Parque da Saudade, gerido pelo município, esse problema está longe de ser resolvido, o que é feito são medidas paliativas para atender a demanda de sepultamentos na cidade.

“Outro grande problema é a ausência de coveiros nos cemitérios, bem como a falta d’água para que possam serem limpados os túmulos”, destaca o leitor João Paulo do Blog Apodi nos Bastidores.

“Quem vai ao cemitério percebe que os túmulos estão mudando e cada vez mais estão sendo construídos praticamente uns em cima dos outros, e a prefeitura precisa pensar em uma solução ou projeto para um novo cemitério na cidade”, como disse o padre Geraldo, responsável pela Paróquia Nossa Senhora da Conceição. “Estou aqui há pouco tempo, mas desde que cheguei escuto as pessoas reclamarem. O cemitério está superlotado e as pessoas constroem ao lado sem deixar espaço para as pessoas caminharem até os túmulos dos seus respectivos entes queridos”.


Fonte:Apodiário
Continuar lendo

[leia]Brasil cai diante da Rússia e vê sonho do Mundial bater na trave outra vez

Parecia um roteiro perfeito. Campanha invicta, oportunidade de revanche. A tensão trazia à tona erros do passado, mas as motivava. O fantasma, quatro anos depois, já não assustava tanto. Estavam prontas. As brasileiras, campeãs olímpicas, brilharam durante todo o campeonato, porém tropeçaram quando não havia mais espaço para erros. Com grande atuação da gigante Ganova e uma vitória novamente no tie-break (21/25, 25/17, 20/25, 25/14 e 15/11), a Rússia destruiu o sonho da façanha inédita e conquistou o Mundial do Japão. Segundo título consecutivo, sétimo na história do vôlei russo. O filme se repete, e o Brasil sai de cena, sob lágrimas.

Clique aqui e confira a galeria de fotos da final do Campeonato Mundial feminino

A seleção se despede do Japão com uma campanha de dez vitórias em 11 jogos e dez sets perdidos. E a Rússia chega a um recorde: nunca uma seleção conseguiu fazer campanha invicta, com 11 triunfos. Cuba (1994), Japão (1974) e União Soviética (1956) tinham dez.

– Estou triste pela derrota, mas feliz com o que a equipe apresentou. Foi um pecado. A gente sai de cabeça erguida – disse o técnico brasileiro, José Roberto Guimarães.

Sokolova Rússia comemoraçãoRussas comemoram o segundo título mundial consecutivo (Foto: divulgação / FIVB)

Parecia que seria o dia do Brasil. Logo no primeiro set, a seleção mostrou um volume de jogo arrasador, com defesa bem posicionada. Natália virava todas as bolas pela entrada de rede. As russas não podiam acreditar no que viam. Do alto de seus 2,02m, Gamova – que foi a maior pontuadora do jogo, com 35 acertos – voava e parava nas mãos do bloqueio de Fabiana ou de Jaqueline no fundo. No placar, a vantagem era de 10/3.

O ritmo foi tão avassalador que teve que diminuir. Depois de três erros do ataque brasileiro, a Rússia começou a gostar do jogo. Gamova virou duas bolas, e as europeias encostaram (14/13). Sassá foi para o saque e dificultou o passe das adversárias. Em seguida, porém, virou alvo. A ponteira foi a direção do saque de Kosheleva e não conseguiu recepcionar bem. Foram quatro pontos seguidos das russas. Sheilla, maior pontuadora do time no jogo, com 26 acertos, assumiu a responsabilidade e quebrou a sequência da levantadora.

A partir desse momento, o Brasil voltou a brilhar em quadra. Com orientação de Zé Roberto, que gritou “Vai para a esquerda”, Jaqueline sacou em Makhno e conseguiu um ace. Depois, defendeu um belo ataque de Gamova e deu origem ao 24° ponto. Sheilla veio em seguida e passou pela gigante no bloqueio para fechar o set em 25/21.

Bloqueio para Natália na rede

vôlei sokolova russia natalia brasil bloqueio mundialNatalia ataca sobre o bloqueio russo (Foto: FIVB)

Mas a Rússia não iria entregar tão fácil. Na volta para a quadra, a muralha cresceu no bloqueio e parou Natália. Um ace de Sokolova também entrou, e o placar mostrou 6/2. Sem encarar o paredão, Jaqueline encobriu as russas e pontuou com uma largada. Sheilla veio com toda potência pelo meio e deixou Sokolova no chão. Mas a porta continuava fechada para Natália, que parou em Borodakova.

Chegou a hora de Startseva voltar ao saque e complicar a vida da recepção brasileira novamente. Foram dois pontos em consequência do bom serviço da levantadora. Sokolova também deu trabalho no fundamento, provocando um erro na combinação de jogada entre Fabíola e Natália, que levou a Rússia a ficar com 13/8. Zé Roberto parou o jogo, e Sheilla virou a bola na sequência.

Joycinha e Dani Lins entraram em quadra. Após o saque da levantadora, Kosheleva se enrolou para receber e mandou a bola longe do lado brasileiro. Depois, Gamova subiu bem alto para atacar, mas encontrou o paredão formado por Fabiana e Natália. Ponto verde e amarelo.

Mas o set era mesmo russo. Joycinha entrou mal no jogo e foi bloqueada duas vezes, com a bola voltando direto nos seus pés. Zé Roberto tirou a oposta de quadra e retornou com Sheilla. Do outro lado, Kosheleva passava com folga pelo bloqueio brasileiro. Perepelkina parou Natália novamente, e a vantagem foi a oito pontos.

Fabi recuperou duas bolas quase impossíveis, e Fabiana cravou na quadra russa antes de sair para a entrada de Sassá no saque. A substituição deu certo, e Sheilla aproveitou o contra-ataque para virar na saída. Em seguida, sob os gritos de seu nome, a ponteira conquistou um ace. Jaqueline também voou na entrada e preocupou o técnico adversário, com o placar em 20/16. Vladimir Kuzyutkin pediu tempo. Na volta, Gamova e Sokolova passaram pelo bloqueio brasileiro com facilidade. Startseva foi para o saque e, mais uma vez, complicou o Brasil. No ataque de Sokoleva, a Rússia fechou o set em 25/17.

Comemoração engraçada de Fabíola dá o tom do jogo

mundial vôlei  fabiola brasil mundial Fabiola tenta comandar o time (Foto: FIVB)

A seleção voltou com uma vibração diferente na terceira parcial. Sheilla marcou o primeiro ponto e comemorou muito com Fabíola. Natália devolveu a marcação nos dois sets iniciais e pegou Sokolova no bloqueio. Até a gigante Gamova parou no paredão brasileiro. Com o passe na mão de Fabíola, Fabiana chamou a jogada e pontuou três vezes. Era a alegria de volta ao Brasil, que refletia no placar em 8/6.

Depois de duas defesas incríveis de Sheilla e Fabíola, Jaqueline mandou a bola para o chão e levantou a torcida brasileira. A ponteira também subiu com Thaisa para pegar Gamova no bloqueio e deixar a seleção com quatro pontos de vantagem. O ritmo fez com que o técnico russo pedisse tempo novamente. No retorno à quadra, mais um ataque certeiro de Jaqueline. A ponteira foi a que mais aproveitou o contra-ataque promovido pelo belo saque de Fabíola e a defesa bem posicionada.

Kosheleva até tentou parar Jaqueline. Conseguiu um ace em cima dela. Mas depois errou o saque e saiu de cabeça baixa. Sheilla não deu chances para o bloqueio russo. Foram dois pontos seguidos por cima do paredão, com direito a ace dela mesma no final (15/10). Em seguida, a oposta correu para defender e levou uma bola no rosto tão forte de Sokolova, que arrancou o brinco de sua orelha. A joia foi recuperada, já a bola, não.

vôlei gamova russia brasil mundialGamova supera o bloqueio triplo (Foto: AFP)

Não teve problema. Fabiana resolveu com uma pancada no meio, que iniciou uma engraçada comemoração de Fabíola. A levantadora ficou girando com os braços grudados ao peito de olhos fechados e provocou risos de Jaqueline. Tudo era motivo de festa. Thaisa também quis participar e pegou Goncharova no bloqueio. Sheilla entrou na onda e armou o paredão para Sokolova. A diferença foi a seis pontos (20/14).

Gamova virou a estraga-prazeres. A oposta fechou a porta para Sheilla duas vezes seguidas e diminuiu a vantagem brasileira para três pontos. Zé Roberto parou o jogo. Startseva foi para o saque. Momento de tensão? Nada. Na primeira tentativa, Natália já tirou a levantadora da função, com um belo ataque. Sheilla respondeu do outro lado e provocou outro pedido de tempo. Dessa vez, da Rússia. Não dava mais tempo para elas. Sheilla mandou uma pancada no rosto de Sokolova, e Fabiana fechou o set em 25/20.

O bloqueio russo não quis saber da vibração brasileira e subiu o máximo que pôde para deixar a equipe com 6/3 no placar do quarto set. Gamova também passou pelo paredão triplo e aumentou a vantagem. Parada técnica, e Zé Roberto chama o time para conversar. Era a hora de esfriar a cabeça. Mas o ataque russo continuava ignorando a defesa verde e amarela. Gamova voou sozinha na rede e deixou o marcador em 13/6. Kosheleva também marcou o dela. O Brasil desapareceu em quadra.

Natália errou um ataque e abaixou a cabeça ao lado de Zé Roberto, como se perguntasse o que fazer para passar pela muralha russa. Nada dava certo para a seleção. Sheilla mandou para fora, o saque de Gamova bateu na fita e caiu (20/9). Era o tradicional apagão brasileiro em jogos contra a Rússia. Zé Roberto chamou Sassá e Fernanda Garay, no lugar de Jaqueline e Natália. A mudança não funcionou, dessa vez. Na bola de segunda de Startseva e no voo de Gamova, as russas empatarm o jogo (25/14).

Mais uma derrota no tie-break

vôlei fabi chora perda do título mundialFabi chora a perda do título (Foto: divulgação / FIVB)

No início do tie-break, a torcida brasileira mostrou sua força e gritou muito. Thaisa marcou o primeiro ponto, e o time inteiro vibrou. Sheilla soltou o braço e deixou o placar em 2 a 0. Gamova passou pelo bloqueio triplo, e a Rússia empatou. Sheilla sacou em Sokolova, que errou a recepção. O ginásio virou um caldeirão. Gamova parou no bloqueio triplo verde e amarelo.

Mas a tensão continuava. Não havia vantagem de mais de dois pontos no marcador. Kosheleva mandou um ataque para fora, Natália pegou defesa de Gamova, mas Jaqueline ficou no paredão russo. Sheilla também errou. Antes da parada técnica, porém, Thaisa virou (8/7).

Sheilla mandou mais uma bola para fora e a Rússia passou na frente. Thaisa foi a solução de novo. Mas Sokolova voou sob o bloqueio para deixar as europeias com 11/9. Natália respondeu do outro lado. Só que as russas tinham Gamova para quase furar o chão, cravando o 12° ponto. Fabiana devolveu a agressividade. Sokolova, porém, somou mais um acerto no jogo. Gamova abriu o caminho para a vitória e finalizou o sonho brasileiro.

võlei Russia MundialJogadoras da Rússia na festa de premiação do Mundial(Foto: Reuters)

Continuar lendo
phdvirtual

[leia]Após erros em 2010, Vettel é campeão sem nunca ter liderado a temporada

O título de Sebastian Vettel em 2010 serviu para derrubar uma antiga marca na Fórmula 1. Nunca um piloto conseguiu ser campeão do mundo sem ter antes liderado o campeonato. Com o alemão da RBR, no entanto, foi assim. Tido como muito rápido, sempre cometeu muitos erros desde sua chegada à categoria. Neste ano, entretanto, eles cresceram na mesma proporção em que conseguia poles positions: foram 10 nas 19 corridas da temporada, mais da metade.

sebastian Vettel RBR do gp de Abu Dhabi bandeiradaSebastian Vettel se recupera dos erros cometidos na temporada e fica com título (Foto: agência Reuters)

Tudo começou no GP da Turquia, ainda na primeira metade da temporada, quando a RBR, após alguns problemas mecânicos, assumiu a posição de favorita ao título. Com o companheiro Mark Webber na liderança, Vettel se afobou, tentou ultrapassar o australiano, que defendeu a posição. Ele acabou perdendo o controle do carro e acertou o do rival. O alemão teve de abandonar a prova, perdeu pontos importantes e ainda iniciou uma crise dentro da equipe.

Duas corridas depois, mais uma de Vettel. Após a confusão da asa dianteira durante o treino classificatório, quando usou uma peça que pertencia a Webber e o australiano reclamou, Vettel largou mal e foi afobado na primeira curva. Após ser fechado pelo companheiro, que tinha assumido a ponta, o alemão acabou tendo o pneu furado involuntariamente pela asa dianteira de Hamilton. Após uma corrida de recuperação, ele ainda conseguiu chegar em sétimo.

Os erros de Vettel continuaram na Alemanha. Ele conseguiu a pole no último minuto do treino classificatório, mas largou mal novamente e acabou superado pelas Ferraris de Felipe Massa e Fernando Alonso. Depois, sequer conseguiu acompanhar o ritmo dos rivais, que dispararam e protagonizaram a polêmica troca de posições para que o espanhol vencesse a corrida. O alemão teve de se contentar com o terceiro posto no GP.

A situação se repetiu pela terceira corrida seguida. Vettel foi pole na Hungria, mas cometeu um erro primário durante a intervenção do safety car. Ele deixou que o carro de segurança abrisse uma vantagem maior do que a permitida pelo regulamento e foi punido com um drive through (passagem pelos boxes). Mas voltou à pista e ainda conseguiu subir ao pódio na terceira posição.

Na Bélgica, novamente, uma falha. Vettel perdeu o controle do carro na freada para a chicane Bus Stop, na 16ª volta, e acertou o inglês Jenson Button, forçando o abandono do atual campeão do mundo. Ele foi punido com um drive through por causa da batida. Depois disso, ainda teve um pneu furado ao calcular mal o espaço e acertar a asa dianteira de Vitantonio Liuzzi, da Force India, quando o ultrapassava. Após cinco pit stops, terminou apenas em 15º.

Na parte final do campeonato, Vettel sossegou e começou a fazer corridas mais centradas, menos impulsivas. Ele pontuou em quatro das cinco e venceu duas. Só que deu azar na Coreia do Sul, quando liderava e o motor abriu o bico a poucas voltas do fim. Apesar disso, ele ainda conseguiu se recuperar e conquistar o título mundial em 2010.

Fonte: G1


Continuar lendo

[leia]Comperve deverá divulgar na terça-feira a concorrência do PSV/2011

A Comissão Permanente do Vestibular (Comperve) informa que a concorrência dos cursos ofertados no Processo Seletivo Vocacionado (PSV/2011) pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) será divulgada na terça-feira, 16.

No mesmo dia, também será disponibilizada no endereço eletrônico www.uern. br/comperve a confirmação dos candidatos inscritos e aptos a participar do vestibular. Bem como a relação dos candidatos aptos ao Teste de Aptidão ao Ensino de Música (TAEM).

De acordo com a Comperve, 24.920 pessoas se inscreveram no PSV/2011, sendo 17.919 cotistas e 7.001 não-cotistas. Os candidatos pleiteiam uma das 2.306 vagas oferecidas pela Universidade, distribuídas entre campi e núcleos avançados.

A Comissão adianta que o cartão de identificação do candidato, contendo dados do candidato e o local de provas, será disponibilizado no site acima citado a partir do dia 30 deste mês.

O órgão destaca que candidato deverá imprimir uma via do cartão de identificação, recortar no local indicado e colar a fotografia 3×4 recente no espaço reservado para tal fim. A Comperve alerta que a fotografia deve ser idêntica a que foi entregue juntamente com a documentação.

As provas do Processo Seletivo deverão ser aplicadas nos dias 19 e 20 de dezembro, das 8h às 12h. Segundo a Comissão, a divulgação do resultado do PSV/2011 está prevista para o dia 31 de janeiro de 2011.


Continuar lendo

[leia]Correção de acordo com cabeçalho do cartão já pode ser solicitada

Os participantes do Enem 2010 que desejarem optar pela correção de acordo com o cabeçalho do cartão-resposta das provas aplicadas no sábado, dia 6/11, já podem acessar o requerimento em http://sistemasenem2.inep.gov.br/correcaoprova/. Para isso, será necessário informar o CPF e a senha, cadastrados no ato de inscrição. Uma vez confirmado o requerimento de correção, não será possível cancelar ou refazer a solicitação. O sistema estará disponível até às 23h59 do dia 19/11, e todos os pedidos serão atendidos.

Ao digitar os dados requeridos, serão mostrados na tela do computador o nome completo do candidato, o CPF e o número de inscrição, com a mensagem “solicito que meu cartão-resposta seja corrigido considerando a marcação dos itens de 01 a 45 como questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e a marcação dos itens 46 a 90 como questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias”.

Saiba mais:

Em que caso devo preencher o requerimento solicitando correção de acordo com o cabeçalho do cartão-resposta?
O requerimento deve ser preenchido se você, no primeiro dia de prova, sábado, preencheu o cartão-resposta considerando seus cabeçalhos e não a ordenação numérica da prova.

O que vai acontecer se eu preencher o requerimento?
Se você preencher o requerimento, seu cartão-resposta será corrigido considerando as questões de 01 a 45 como de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e as questões de 46 a 90 como de Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Eu posso preencher o requerimento e depois reconsiderar?
Não. Uma vez preenchido o requerimento, ele não poderá ser cancelado ou reconsiderado. Por isso, bastante atenção na hora de preencher.

Eu preenchi o cartão-resposta seguindo a ordem numérica do caderno de questões. Preciso fazer alguma coisa?
Não. Seu cartão-resposta será corrigido normalmente, considerando a numeração dos itens no caderno de questões.

Eu recebi a prova amarela com defeito ou tive algum outro problema no dia da aplicação. Devo preencher o requerimento?
Não. O requerimento é exclusivo para solicitar a correção de acordo com o cabeçalho do cartão-resposta. Outras eventuais ocorrências serão tratadas pelo Inep, a partir dos registros dos aplicadores nas atas de sala.

Assessoria de Comunicação Social – Inep

Continuar lendo