phdvirtual

[leia] Apagão no Nordeste: apenas o Maranhão não registrou corte no fornecimento

RECIFE – O blecaute da noite desta quinta-feira atingiu praticamente todo o Nordeste. Na Região Metropolitana do Recife, o apagão começou por volta das 23h30m e a energia só retornou poucos minutos depois das 2h. O problema afetou oito estados. Apenas o Maranhão não registrou corte no fornecimento de energia.

De acordo com o presidente da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), Dilton da Conti, ainda é precipitado apontar o que teria provocado o blecaute. Para ele, o que se pode afirmar é que um problema, que ainda não se sabe qual, provocou o desligamento do sistema.

Dilton da Conti revelou que a causa mais provável é que tenha ocorrido um problema numa linha de transmissão, que teria provocado o desligamento de, pelo menos, três usinas: Paulo Afonso, Xingo e Itaparica. A suspeita é que o problema pode ter ocorrido numa linha de transmissão da Chesf entre as cidades de Petrolândia, em Pernambuco, e Sobradinho, na Bahia.

Entretanto, ele reforça que ainda não se sabe exatamente o que teria provocado esse desligamento. O presidente da Chesf explicou que o desligamento das usinas é um procedimento automático e de proteção do sistema.

Quando há o corte, o próprio sistema tenta o religamento, segundo Dilton da Conti. Quando o sistema não autoriza, significa que o problema persiste. Mas como a energia foi restabelecida, ele acredita que o defeito já tenha sido solucionado.

Ainda de acordo com ele, a demora em relação ao retorno do fornecimento em relação a algumas localidades se deve ao tempo que cada uma das concessionárias, empresa responsável pela distribuição da energia, também normalizarem seus sistemas.

Ele explicou que a Chesf não envia energia diretamente ao consumidor, mas sim para estas companhias, como a Celpe em Pernambuco. E, a partir daí, elas fazem a distribuição para os consumidores.

A equipe de reportagem da Globo Nordeste percorreu alguns bairros do Grande Recife e presenciou a angústia de muitas pessoas que tentavam voltar para casa e foram pegas de surpresa pelo blecaute. A solução encontrada por muitos foi se reunir em locais como postos de combustível para esperar por transporte.

De acordo com a assessoria de imprensa da Celpe, a concessionária não tem relação com o problema. A Celpe informou ainda que espera um posicionamento do Operadora Nacional de Sistema Elétrico (ONS).

Fonte:O Globo

Continuar lendo

[leia] Momento de Reflexão

O desejo de uma criança

Quando Gustavo nasceu, seu avô paterno presenteou sua mãe com um pequeno pássaro em uma gaiola. Acostumado a ter pássaros confinados em casa, ele não viu mal algum no presente.

Pelo contrário, ele disse à mãe do pequeno bebê que mantivesse o pássaro sempre em um lugar no qual fosse possível escutar seu canto, pois isso acalmaria a criança quando ela estivesse agitada.

O avô estava certo. A mãe costumava deixar a gaiola no corredor próximo ao quarto do bebê, algumas horas por dia, e percebia que, desde cedo, a criança fixava os olhos naquela direção sempre que pássaro cantava.

Com o tempo, passou a sorrir ao escutar o canto da ave, e gostava de olhar para ela quando a mãe o segurava próximo. O avô e a mãe sentiam-se orgulhosos.

Gustavo cresceu acostumado ao canto do pássaro. Gostava de conversar com o passarinho. Conversas de criança.

Quando a ave morreu foi rapidamente substituída por outra, para que sua falta não fosse sentida.

Quando Gustavo contava quase quatro anos, tentou abrir a gaiola colocada em cima da mesa. Repreendido pela mãe, respondeu, em sua inocência, que o passarinho queria sair.

Pouco tempo depois, fez nova tentativa, e chegou a abrir a portinhola, sendo repreendido agora pelo pai. Entristeceu-se.

Em seu aniversário de seis anos, no momento em que apagava a vela do bolo, o desejo do garoto, dito em voz alta foi: Eu quero ver o passarinho voando.

Os convidados da família riram. Parecia apenas um capricho.

Mas a criança não desistiu. Resolveu perguntar ao pai por que o pássaro ficava preso em uma caixinha tão pequena. Estava decidido: queria soltá-lo.

O pai achou graça da insistência, e tentou lhe explicar que o pequeno animal não conseguiria comer sozinho. Ele sofreria, pois se voasse para longe não acharia o caminho de volta.

E Gustavo retrucou: Papai, e se ele encontrar a mamãe dele e ela der comida? Ele quer voar.

O pai então se comoveu, entendendo que o filho não compreendia o confinamento do pássaro, e que desejava mesmo libertá-lo.

Como explicar melhor para o garoto? Na verdade, ele era pessoalmente contra esse comércio de aves e as preferia soltas, mas nunca questionou a esposa.

Conversaram, pai e mãe, e resolveram comprar uma gaiola maior. Com mais espaço, o pássaro alçava pequenos voos que divertiam a criança.

Mas Gustavo nunca deixou de dizer que a ave queria ir embora.

Quando, mais tarde, o pequeno animal morreu, compraram um bebedouro para aves e passaram a deixar, na varanda, pedaços de frutas. Havia, diariamente, muitos pássaros da redondeza que comiam, bebiam e cantavam alegres. E livres.

O pequeno Gustavo ensinou aos pais uma lição importante: não temos o direito de tirar a liberdade de nenhum ser vivo, com a desculpa de nos dar prazer.

Todas as criaturas na Terra têm seu lugar e não cabe a nós mudá-lo apenas por capricho, sem necessidade. O desejo de posse por prazer revela a inferioridade do Espírito.

Respeitemos, pois, o lugar de cada um neste maravilhoso equilíbrio que é a natureza, para que também nós sejamos respeitados.

Continuar lendo

[leia] “Se eu tivesse a oportunidade de me tornar um gestor do município eu queria” afirma Zé Maria


Entrevistado no Programa Conversa Franca da Lagoa FM em Soledade agora a pouco, e perguntado sobre o seu nome, como possível candidato em 2012, o empresário esquivou-se, mas em momento algum disse que sim nem que não categoricamente

Ele exaltou a soberania do povo, disse que acha cedo para indicação de nomes, mas que entende que as conversas devem acontecer, e que a política a eleição tem seu tempo, que agora é hora de buscar benfeitorias para Apodi, discutir coisas benéficas para nossa cidade।
Ele ainda disse que as conversas são normais, e o seu partido, e seu grupo vai conversar até 2012 com todos os partidos, mas só na hora certa de falará sobre nomes como aconteceu nas últimas eleições, municipal e estadual।
Perguntado se ele abriria mão de sua privacidade, de sua família para ser candidato, foi onde o empresário disse que quem está na vida pública tem que está pronto para tudo, deixando a atender nas entrelinhas, que quem tem espírito publico tem que está preparado também pra um dia chegar a ser gestor de um município।
“Queremos formar um grupo forte que pensa em Apodi” disse o empresário.
Vi no blog de Josenias Freitas

Continuar lendo

[leia] Corinthians evita torcida na chegada da Colômbia

Em dia tenso, com protestos, pichações e vandalismo após a derrota do Corinthians para o Tolima na quarta-feira, pela pré-Libertadores, os jogadores e a comissão técnica preferiram evitar a torcida na viagem para São Paulo. Depois de desembarque em Campinas, no interior de São Paulo, a dispersão ocorreu em Alphaville.

O ônibus que pegou os jogadores no aeroporto de Viracopos, em Campinas, não chegou a entrar em São Paulo para deixar os atletas. Em Alphaville, cada jogador tomou suas providências para voltar a sua casa e, assim, evitar o encontro com possíveis torcedores no CT do time.

Apesar das precauções, a situação no CT do Parque Ecológico teve um clima tranquilo desde a manhã. Na madrugada, contudo, carros de jogadores e integrantes da comissão técnica foram apedrejados no local. Curiosos passaram pelo centro de treinamento, que teve presença mais marcante apenas da imprensa.

No começo da tarde, um primeiro guincho apareceu no CT para começar a levar os carros depredados durante a madrugada. O Parque São Jorge recebeu um protesto de fato, com cerca de 20 torcedores se manifestando contra o resultado adverso que impediu o Corinthians de chegar à fase de grupos da Libertadores.

Protestos e a depredação

Na madrugada de quinta, cerca de 50 torcedores picharam os muros da sede do Corinthians. O principal alvo foi Ronaldo, que recebeu pedidos para abandonar o clube e foi chamado de “gordo”. O meia Danilo, o lateral Roberto Carlos e o técnico Tite também foram lembrados e ofendidos pelos torcedores. Críticas pesadas atingiram o presidente Andrés Sanchez, que teve a sua sala invadida.

Além disso, torcedores invadiram o CT do Parque Ecológico e quebraram carros de jogadores e de funcionários do clube. Os nomes dos donos dos veículos não foram divulgados pelo Corinthians. Janelas, parachoques e faróis viraram alvos dos vândalos. Atletas e membros da comissão técnica deixaram os seus carros no CT antes de se apresentar para o embarque do clube para a Colômbia.

A delegação corintiana desembarcou em Campinas e foi alvo de protestos já na cidade do interior paulista. O clube reforçou sua segurança na capital para que os atletas retornar as suas casas sem maiores problemas.


Continuar lendo
phdvirtual

[veja] Transito em Apodi

O centro da cidade do Apodi esta sendo um transtorno quando se refere a estacionar os veículos, pessoas não respeita nada, vai estacionando pronto, será que os princípios básicos de uma sociedade foram esquecidos, o que esta acontecendo com Apodi?

Fonte:ApodiBaixo do Pano
Fotos:Sildo Click

Continuar lendo

[leia] Momento de Reflexão – Tema de Hoje:Um Copo de Leite

Um dia, um rapaz pobre que vendia mercadorias de porta em porta para pagar seus estudos, viu que só lhe restava uma simples moeda de dez centavos. A fome o maltratava.

Decidiu que pediria comida na próxima casa em que batesse. Porém, quando uma encantadora mulher jovem lhe abriu a porta, seus nervos o traíram.

Em vez de comida, ele só teve coragem para pedir um copo de água.

A jovem descobriu nele um rapaz faminto e, em vez de água, lhe deu um grande copo de leite.

Ele bebeu devagar. Depois, receoso, perguntou:

Quanto lhe devo?

Não me deve nada, respondeu ela. Minha mãe sempre nos ensinou a nunca aceitar pagamento por uma oferta caridosa.

Ele disse: “pois eu te agradeço de todo coração.”

Quando Howard Kelly saiu daquela casa, não só se sentiu mais forte fisicamente, mas também sua fé em Deus e nos homens ficou mais forte. Antes, ele estava resignado a se render e deixar tudo. Agora, estava disposto a prosseguir na luta até a conquista do que idealizara para a sua vida.

Anos depois, essa jovem mulher ficou gravemente doente. Os médicos locais estavam confusos quanto ao correto diagnóstico e conseqüente tratamento. Finalmente, a enviaram para a cidade grande, onde chamaram um especialista para analisar sua rara enfermidade. O especialista não era outro senão o Dr. Howard Kelly.

Quando lhe apresentaram a ficha da enferma e ele soube do nome do povoado de onde ela viera, uma estranha luz encheu os seus olhos. Imediatamente, vestido com a sua bata de doutor, foi ver a paciente.

Reconheceu imediatamente aquela mulher. Determinou-se a fazer o melhor para salvar aquela vida. Passou a dedicar especial atenção para aquela paciente.

Depois de uma demorada luta pela vida da doente, ele ganhou a batalha. Quando ela se preparava para ter alta, o Dr. Kelly pediu para a administração do hospital que lhe deixasse ver a fatura total dos gastos, a fim de que a pudesse aprovar.

Ele a conferiu, item por item, depois escreveu alguma coisa e mandou entregá-la no quarto da paciente.

Ela tinha medo de abrir a fatura, porque sabia que levaria o resto da sua vida para pagar todos os gastos. No entanto, quando se decidiu a abrir o envelope, algo lhe chamou a atenção. Em letras caprichadas, mas firmes, havia uma anotação:

Pago totalmente, faz muitos anos, com um copo de leite. Assinado: Dr. Howard Kelly.

E lágrimas de intensa alegria correram dos olhos daquela mulher, que se lembrou de orar nos seguintes termos:

Graças, meu Deus, porque teu amor se manifestou nas mãos e nos corações humanos.

***

Imensa é a generosidade dos corações que se manifesta das mais variadas formas. Basta um pequeno toque, um pequeno pedido, e eis a generosidade se transformando em alimento, agasalho, abrigo, acolhida, companhia.

E porque a generosidade espanca a miséria, transformando patrimônio em lares, pedras em pães, horas preciosas em alfabetização, a esperança prossegue luzindo nas almas, conduzindo-nos a um mundo de paz, onde todos nos daremos as mãos, na qualidade de irmãos.


Pense Nisso e tenha uma Boa Noite.
Continuar lendo