phdvirtual

[leia] Mais 34 morrem e número de vítimas em acidentes nas BRs chega a 129

SÃO PAULO – Mais 34 pessoas morreram no domingo em acidentes nas rodovias federais em todo o País, elevando o número total de mortos desde o início do carnaval para 129. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 7, pela Polícia Rodoviária Federal em seu terceiro relatório parcial da Operação Carnaval 2011.


Ontem, foram registrados 611 acidentes, com 524 feridos. Também foram realizados 5.570 testes com bafômetro, sendo que 321 apresentaram resultado positivo. Foram presas 152 pessoas por embriaguez. Ao longo do domingo, 25.067 veículos e pessoas foram fiscalizados.

A operação especial da Polícia Rodoviária Federal segue até a quarta-feira e tem como meta diária fiscalizar cerca de 23 mil veículos/pessoas.

Minas. Na manhã desta segunda-feira, três pessoas da mesma família morreram em um acidente ocorrido na BR-381, em Ravena, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, um Opala, onde estavam o pai, a mãe e o filho, teria saído da faixa e invadido a pista contrária, na altura do km 440, colidindo de frente com um caminhão.

Os bombeiros foram acionados para resgatar as vítimas, que ficaram presas às ferragens. O motorista do caminhão não ficou ferido. Segundo a PRF, não houve interdição na rodovia.

Fonte:Agencia Estado – SP

Nota: As informações foram repassadas pela PRF ate o meio-dia de hoje

Continuar lendo

[leia] Mulheres poderão tirar CPF de graça entre os dias 9 e 11 de março

A Caixa Econômica Federal vai oferecer às mulheres, no período de 9 a 11 de março, o serviço de inscrição gratuita no Cadastro de Pessoa Física (CPF), em todas as agências do banco. O intuito da iniciativa é comemorar o Dia Internacional da Mulher (8 de março).

Segundo a Caixa, o objetivo é possibilitar o acesso das mulheres às políticas públicas do governo federal: Programa Fome Zero, Bolsa Família e o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), além de facilitar o acesso à inclusão bancária e ao microcrédito.

Da Agência Brasil.


Continuar lendo

[leia] Adolescente é preso após balear foliões

Imagem retirada da internet
Upanema/RN – Um adolescente de 17 anos foi apreendido na noite desse domingo (6), por volta das 19h30, após balear três pessoas com disparo de arma de fogo durante o Carnaval de rua na cidade de Upanema, município situado a 268 km de Natal. De acordo com o soldado Nascimento, da Polícia Militar, o autor dos disparos teria discutido com um homem não identificado por achar que ele estivesse paquerando a sua companheira.

Segundo o soldado, o menor sacou a arma e tentou atingir o homem, resultando em um tumulto durante a passagem do trio elétrico pelo centro. Antônio Janildo B. Silva e Lidjane Lopes dos Santos, esta última natural de Natal, foram baleados na perna direita e na região da nádega, respectivamente, e não correm risco de morte. Uma terceira vítima, identificada como Josivan Mendonça Dionísio foi atingido com um tiro no peito.

As vítimas foram encaminhadas para o Hospital Regional Tarcisio Maia, na cidade de Mossoró.

O autor dos disparos foi perseguido pela polícia e encontrado escondido em um quarto de uma residência que ele acabara de arrombar. O adolescente foi apreendido com o revólver calibre 38 usado no crime e encaminhado para Mossoró.

Fonte: DN Online

Continuar lendo

[leia] Tiroteio no carnaval de Dix Sept Rosado deixa 3 pessoas baleadas

Um tiroteio foi registrado na noite de ontem (5), no Carnaval do município de Governador Dix-Sept Rosado. Segundo informações um homem abriu fogo no meio da multidão na Praça do Largo onde se concentrava o maior número de foliões. O pânico das pessoas tomou conta da cidade, mulheres, crianças e idosos no meio da correria. o saldo do tiroteio, foram três pessoas feridas a bala e atendidas por ambulâncias da Prefeitura de Governador Dix Sept Rosado. O autor dos disparos foi preso em flagrante e encaminhado para Mossoró. Acredita-se que o motivo da violência teria sido rixa entre gangues de Mossoró.



Largo local central do carnaval de Governador, onde foi registrado o tiroteio


Fonte: Sentinelas do Apodi
Continuar lendo

[leia] Saiba reconhecer os sintomas da dengue

Diagnosticar a dengue com rapidez é uma das chaves para combater a doença com maior eficácia. O primeiro passo para isso é conhecer como a infecção se manifesta. Se os sintomas forem reconhecidos, é fundamental procurar um médico o mais rápido possível. Em geral, a doença tem evolução rápida e benigna: saber antes pode fazer a diferença entre a ocorrência de um mal menor e consequências mais graves, principalmente no caso de crianças.

“70% a 90% das pessoas que pegam a dengue pela primeira vez não têm nenhum sintoma”, observa o consultor. Nos casos mais graves, a doença pode ser hemorrágica ou fulminante. “No caso das fulminantes, a pessoa tem uma reação tão intensa que pode destruir o cérebro, o coração e levar à morte.”Existem quatro tipos do vírus da dengue: O DEN-1, o DEN-2, o DEN-3 e o DEN-4. “Causam os mesmos sintomas. A diferença é que, cada vez que você pega um tipo do vírus, não pode mais ser infectado por ele. Ou seja, na vida, a pessoa só pode ter dengue quatro vezes”, explica o consultor de dengue da Organização Mundial da Saúde (OMS), Ivo Castelo Branco.

SINAIS DE ALERTA
Dor intensa na barriga
Sinais de desmaio
Náusea
Falta de ar
Tosse seca
Fezes pretas
Sangramento

Para identificar a gravidade da doença, Ivo destaca os chamados “sinais de alerta” da doença, que são: dor intensa na barriga, sinais de desmaio, náusea que impede a pessoa de se hidratar pela boca, falta de ar, tosse seca, fezes pretas e sangramento.

“As pessoas acham que dengue só é grave quando tem sangramento. A dor na barriga é tão importante quanto o sangramento, e os pacientes não valorizam isso”, explica.

Diagnóstico precoce
De acordo com a infectologista Patrícia Brasil, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), é essencial fazer tanto um diagnóstico clínico – que avalia os sintomas – como o exame laboratorial de sorologia, que verifica a contagem de hematócritos e plaquetas no sangue. A infectologista afirma que a contagem de hematócritos acima do normal e de plaquetas abaixo de 50 mil por milímetro cúbico de sangue pode ser um indício de dengue.

“O exame de sangue sozinho não determina se o paciente está com dengue ou não. É preciso diagnosticar também os sintomas. Esses dois fatores vão determinar as condições do paciente e ver se ele precisa ou não de internação. De qualquer maneira, o tratamento deve começar imediatamente”, destaca a infectologista.

Período crítico
O consultor da OMS observa que o período crítico da doença é quando a febre do paciente diminui. “Se a febre passar e o paciente tiver muita dor na barriga, ele está num estado grave mesmo sem sangramento”. Para Ivo, esse é um grande problema no atendimento primário nos hospitais porque geralmente as pessoas com febre são atendidas prioritariamente. “Tem que definir uma estratégia no atendimento porque o correto é dar prioridade aos pacientes sem febre”, defende.

A infectologista diz que, ao passar a febre, a pessoa pensa que está curada, mas pode apresentar queda brusca de pressão, mal-estar e manchas vermelhas pelo corpo. O número de plaquetas ainda continua baixo e, por isso, é preciso continuar o tratamento.

“O monitoramento clínico e laboratorial tem de ser constante, principalmente 72 horas após o período de febre. A complicação maior acontece no quinto dia da doença. O paciente tem de fazer pelo menos três exames de sangue, no início da dengue, depois da febre e uma terceira vez para ver se as plaquetas já voltaram ao normal.”

Tratamento
Entende-se como parte do tratamento a hidratação do paciente. A dengue é uma doença que faz a pessoa perder muito líquido. Por isso, é preciso beber muita água, suco, água de coco ou isotônicos. Bebidas alcoólicas, diuréticas ou gaseificadas, como refrigerantes, devem ser evitadas.

Não existe um medicamento específico para a doença. Os sintomas são medicados para alívio das dores. “Se o paciente tiver dor, vai tomar remédio para dor. Se tiver náusea, remédio para náusea”, explica o consultor da OMS. O especialista alerta ainda para o uso de medicamentos antiinflamatórios, a base de ácido acetil-salicílico e fitoterápicos. “Alteram a coagulação e aumentam o risco de sangramento”, conclui.

Repelentes e mosquiteiros
A dengue, como ressalta a médica Patrícia, não escolhe vítima. Repelentes, mosquiteiros sobre as camas e roupas mais fechadas são recomendados a todos. Mas é preciso estar atento. “Os repelentes que existem no Brasil duram no máximo 3 horas, por isso, é preciso repassá-lo no corpo sempre que possível. Quanto menos áreas do corpo estiverem expostas, mais a pessoa estará protegida”, disse.

Se você encontrar uma barata ou um rato na tua casa, espera pelo governo para combater?
Ivo Castelo Branco, consultor de dengue da Organização Mundial de Saúde

Para Ivo, a responsabilidade da prevenção é tanto da população como dos governantes. “Se 1% dos domicílios de determinada região tiverem foco do mosquito, já pode ter epidemia”, calcula. “Os governantes tem que orientar cada região de maneira diferente. Eu não posso combater o mosquito em Porto Alegre como eu faço no Espírito Santo ou no Ceará”.

“É normal acontecer isso no começo do ano, não é novidade”, diz o consultor. “Só não pode tomar providências apenas quando aparecer a epidemia, tem que ter uma continuidade para controlar o mosquito”, defende.

Ele acrescenta que o primeiro passo para o combate é a mudança de mentalidade das pessoas. “Se você encontrar uma barata ou um rato na tua casa, espera pelo governo para combater? Não. Então, quando as pessoas tiverem essa percepção com a dengue, vamos conseguir controlá-la”, finaliza.

Continuar lendo

[leia] No PR, moradores denunciam mais de 600 focos de dengue em um mês

O programa de controle de endemias de Cascavel, na região Oeste do Paraná, recebe, todos os dias, em média 30 denúncias de locais com criadouros do mosquito Aedes aegypti. As reclamações são feitas por telefone e repassadas às equipes que trabalham nas ruas, vistoriando casas e terrenos baldios.

Segundo a supervisora geral do Controle de Endemias, Angela Priscila Gomes da Silva, a maioria das denúncias é sobre a presença de mosquitos e quase todas elas são constatadas como o transmissor da dengue. Só em fevereiro de 2011, o programa recebeu mais de 600 denúncias. “Depois que o local denunciado é fiscalizado pelo agente, o proprietário tem um prazo de sete dias para providenciar a limpeza do local. Depois, o agente volta para averiguar se foi feito o necessário. Caso contrário, aplica uma multa”, explica a supervisora.

A lei municipal número 4.839, de 2008, estabelece a cobrança de multa para proprietários, de terrenos e imóveis, que não removerem entulhos onde possam acumular água e favorecer a criação de ambientes de dengue. A multa para pessoa física pode chegar até R$ 121,30 e para pessoa jurídica, até R$ 240,26. Além da infração, os proprietários poderão responder por crime contra a saúde pública.

A confirmação de focos de mosquito da dengue em residências ocupadas tem sido tão grande, que os mutirões em terrenos baldios foram suspensos pela prefeitura. “O principal problema são os quintais das casas, onde são encontradas muitas larvas”, conta Angela.

Cascavel tem sete casos confirmados de dengue, segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Paraná na segunda-feira (28). Seis deles são casos autóctones, ou seja, as pessoas infectadas adquiriram a doença no próprio município, e um caso é importado, o doente foi infectado em outra cidade.

Continuar lendo