TOTAL DE MORTES VIOLENTAS NO BRASIL É MAIOR DO QUE O DA GUERRA NA SÍRIA

Segundo o documento, 553 mil pessoas foram assassinadas no país nos últimos 11 anos

número de pessoas mortas de forma violenta no Brasil é semelhante ao de países em guerra. É o que revela o Atlas da Violência 2018, publicação do Ipea (Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta terça (5). Segundo o documento, 553 mil pessoas foram assassinadas no país nos últimos 11 anos.

O total de mortos é um pouco maior que o da Síria, país árabe que enfrenta sete anos de conflito armado e já contabiliza um saldo de 500 mil mortos, de acordo com estimativa da ONU (Organização das Nações Unidas). Outra comparação dimensiona a explosão da violência em território nacional.

Os poucos mais de 550 mil mortos são mais da metade do número de soldados ingleses, franceses e italianos que perderam a vida na 2ª Guerra Mundial (1945-1949). O relatório do Atlas da Violência também mostrou que no ano de 2016 o país bateu novo recorde de homicídios, com 62.517 mortes, o que traduz em uma taxa também recorde de 30,3 mortes para cada 100 mil habitantes -30 vezes a taxa de homicídios da Europa.

Leia mais AQUI.

Compartilhe
Publicidade

HENRIQUE ALVES É CONDENADO A MAIS DE 8 ANOS DE PRISÃO

O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal, condenou nesta sexta-feira, 1, os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ) e Henrique Eduardo Alves (MDB-RN) em um processo aberto a partir da Operação Sépsis, que investiga corrupção na Caixa Econômica Federal entre 2011 e 2015. Cunha foi sentenciado a 24 anos e dez meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e violação de sigilo funcional, e Alves, a 8 anos e 8 meses de reclusão pelo crime de lavagem de dinheiro.

Além dos emedebistas, Vallisney também condenou o lobista Lúcio Bolonha Funaro (8 anos, 2 meses e 20 dias de prisão), o ex-vice-presidente da Caixa Fábio Ferreira Cleto (9 anos e 8 meses de prisão) e o operador financeiro Alexandre Margotto (4 anos de prisão). Funaro, Cleto e Margotto fecharam delações premiadas com o Ministério Público Federal (MPF).

Na denúncia, os procuradores afirmavam que Cleto foi indicado à vice-presidência de Fundos de Governo e Loterias da Caixa por Eduardo Cunha e Henrique Alves. Uma vez no cargo, sua função foi informar Cunha, Funaro e Margoto sobre quais empresas apresentavam projetos solicitando investimentos dos fundos da Caixa, como o Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS).

(Veja mais…)

Compartilhe
Publicidade

PADRE É CONDENADO A 33 ANOS DE PRISÃO POR ABUSAR DE DOIS MENINOS EM SC

Em um dos casos, vítima foi ao banheiro e mandou mensagem pedindo socorro ao pai

Em Joinville, um padre foi condenado a 33 anos, dois meses e seis dias de prisão em regime fechado pelo crime de estupro de vulnerável. Marcos Roberto Ferreira teria abusado sexualmente de dois meninos, de 12 e 13 anos.

O religioso também foi sentenciado a dois anos e quatro meses de detenção em regime semiaberto, com base no artigo 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), por dar bebida alcoólica aos garotos, que frequentavam a paróquia onde o religioso trabalhava.

Um deles era afilhado do réu, noticia o G1. O processo corre em segredo de Justiça.

A defesa afirma que vai recorrer da sentença, uma vez que o réu nega as acusações. A Diocese de Joinville relata o afastamento do padre de suas funções desde que o caso veio à tona, que existe um processo para que ele não exerça mais o cargo e que repudia a pedofilia.

Leia mais AQUI.

Compartilhe
Publicidade

MORO APONTA HENRIQUE ALVES COMO UM DOS BENEFICIÁRIOS DE DESVIO DE R$ 200 MILHÕES

Chamada de Operação Deja Vu, a 51ª fase da Operação Lava Jato investiga se US$ 54,5 milhões (cerca de R$ 200 milhões), de um contrato de US$ 825 milhões envolvendo Petrobras e Odebrecht, tiveram como destino propinas pagas a executivos da estatal e a partidos políticos. No despacho, o Juiz Sérgio Moro afirma que pagamentos teriam sido feitos “especificamente” a Eduardo CunhaHenrique Eduardo Alves e João Vaccari Neto.

O contrato suspeito previa a prestação de serviços de reabilitação, construção e montagem, diagnóstico e remediação ambiental, elaboração de estudo, diagnóstico e levantamentos nas áreas de segurança, meio ambiente e saúde em nove países, além do Brasil.

Entre os investigados estão os ex-integrantes da área internacional da Petrobras Aluísio Teles Ferreira Filho, Rodrigo Zambrotti Pinaud e Ulisses Sobral Calile. Segundo os investigadores, com a ajuda de operadores financeiros, cerca de US$ 24 milhões tiveram como destino contas de agentes públicos ligados à Petrobras. Mais US$ 31 milhões teriam como destino pessoas que se diziam intermediários de políticos ligados ao então PMDB (atual MDB). Há, ainda, a suspeita de que o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, tenha recebido parte dos recursos.

A Polícia Federal informou que cerca de 80 policiais estão cumprindo 23 ordens judiciais nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo. De acordo com o delegado da Policia Federal Igor Romario de Paula, foram cumpridos os 17 mandados de busca. Dos mandados de prisão, foram cumpridos três preventivas e uma temporária. Há ainda uma preventiva em aberto porque o investigado está no exterior – embora ainda não seja considerado foragido.

Leia mais AQUI.

Compartilhe
Publicidade

SEM ÁGUA NAS TORNEIRAS

Os moradores da cidade de Upanema já estão sem água nas torneiras desde amanhã de domingo, 07, e o problema parece não ter sido solucionado pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern).

O problema não é por falta de água, mas pelo rompimento da adutora que abastece a cidade. Algo cada vez mais rotineiro nos últimos anos e que tem causado revolta na população.

Vários populares ingressaram com ações na justiça contra a estatal.

Compartilhe
Publicidade

EX-PREFEITO ACUSADO DE ORDENAR MATANÇA DE CÃES É CONDENADO

O ex-prefeito de Santa Cruz do Arari, na região de Majaró (PA), Marcelo Pamplona foi condenado a 20 anos de prisão e multa de R$ 1,7 milhão pela matança de animais ocorrida na cidade em 2013. Segundo a denúncia do Ministério Público, Pamplona ordenou e incentivou financeiramente que funcionários da Prefeitura e moradores capturassem e levassem os animais a embarcações, para que os cães morressem afogados ou fossem deixados em uma área sem condições de sobrevivência.

Imagens divulgadas pela imprensa local na ocasião mostraram cachorros sendo capturados, amarrados e amontoados em uma pequena embarcação. Um animal aparecia morto no rio e outro, tentando sair das águas. De acordo com a acusação, os valores seriam de R$ 5 por cão e R$ 10 por cadela. Na época, uma testemunha relatou que seus dois cães foram recolhidos sem sua permissão

Além do ex-prefeito, outras seis pessoas foram condenadas por envolvimento nos crimes. Segundo a Promotoria, que divulgou a sentença na segunda (30), todos foram responsabilizados por crimes ambientais continuados, por repetidos atos de abuso e maus-tratos a animais. Pamplona é acusado também de obstruir as investigações.

Na sentença, datada do último dia 24 de abril, o juiz Leonel Figueiredo Cavalcanti também determina que os condenados também percam função pública que, eventualmente, estejam ocupando.A estimativa é de que cerca de 400 cães foram mortos no episódio, conhecido como canicídio.

Com informações da Folhapress

Compartilhe
Publicidade

PSDB EXPULSA PREFEITO ACUSADO DE TER ABUSADO DE MENINA DE 8 ANOS

“O partido se solidariza à família da vítima e espera que o caso seja esclarecido e o culpado severamente punido”, diz o PSDB em nota, segundo informações de O Estado de São Paulo.

Araújo exerce o cargo de prefeito porque o ex-prefeito e o vice da cidade foram barrados na Lei da Ficha Limpa após as eleições de 2016, em que se sagraram vencedores. Araújo responde a dois processos por improbidade administrativa desde que assumiu a prefeitura. Ele é o presidente da Câmara Municipal de Bariri.

A justiça decretou a prisão preventiva de Araújo, após agentes da Polícia Militar o encontrarem tentando se esconder no meio do mato.  Ele havia raptado a vítima e se dirigido a uma área de mata, onde seu carro ficou preso em um buraco, segundo a Polícia Militar.

A criança fugiu e conseguiu pedir socorro. Bariri tem 35 mil habitantes e fica a 300 quilômetros da capital paulista. A investigação é conduzida Central de Polícia Judiciária, em Bauru, próxima do município.

Compartilhe
Publicidade

OUTDOOR DE BOLSONARO APARECE PICHADO EM UPANEMA

O outdoor de apoio ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), instalado às margens da BR-110, no sentido Upanema a Mossoró, apareceu pichado na manhã da última segunda-feira, 16 de abril. Não há indicação de autoria das críticas.

A placa foi colocada naquele local no dia 4 de março. Na data, os apoiadores do pré-candidato à presidência da República realizaram uma palestra voltada a temática da segurança pública, e também percorreram as principais ruas e avenidas da cidade em carreata.

Nas redes sociais, apoiadores classificaram o ato como um desrespeito a democracia.

Compartilhe
Publicidade