VEREADOR AISAMAQUE DALYTON COMEMORA LIBERAÇÃO DE CRÉDITO PARA FAMÍLIAS ASSENTADAS EM UPANEMA

Os moradores de seis Projetos de Assentamentos foram contemplados com linhas de crédito e a concessão de uso da reforma agrária (CCU) no município de Upanema. A entrega e assinatura ocorreu entre os dias 07 e 08 de junho, beneficiando as comunidades de Baixa do Dutra, Bom Lugar I, Esperança, Lagoa Vermelha, Nova Vida e Padre Pedro Neefs.

O ato de assinatura dos contratos de crédito nas áreas de assentamento da reforma agrária de Upanema contou com a participação dos chefes da Divisão de Desenvolvimento do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Cristian Duarte e Fernandes; Sindicatos dos Trabalhadores Rurais e CPT, além do vereador Aisamaque Dalyton (PT), representando à Câmara Municipal.

“Ações como essas simbolizam um acréscimo na economia local de meio milhão de reais, além da estimativa de ser injetado anualmente, acerca de um milhão de reais”, ressaltou o parlamentar.

As linhas de crédito e o Fomento Mulher vão disponibilizar um crédito no valor de R$ 5.200,00 e R$ 3.000,00, respectivamente, para as famílias recém assentadas e mulheres com atividades voltadas a agricultura.

Compartilhe
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

ESCRITOR CEARENSE LANÇA LIVRO SOBRE UPANEMA

O escritor cearense José Cleiton Barbosa Nery, 71 anos, lançou recentemente sua mais nova obra. O livro – “MEMÓRIAS DE UPANEMA E SEU DESENVOLVIMENTO” –  faz uma narrativa da história da cidade.

Cleiton é natural da cidade de Fortaleza, no Ceará. Ele é casado com a professora aposentada da Universidade Federal do Ceará, a upanemense Marinetes Dantas de Aquino Nery.

 

Compartilhe
Publicidade

COM REDUÇÃO DE 23%, O SEGUNDO FPM DE JUNHO ENTRA NAS CONTAS NA QUARTA-FEIRA

Em valores brutos, incluindo o porcentual do Fundeb, o segundo FPM do mês chega a R$ 1,7 bilhão (Crédito: Divulgação)

O segundo repasse do Fundo de Participação Municípios (FPM) de junho deste ano será 23,01% menor, em termos nominais, que o valor transferido em 2017. Levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM) calcula que o montante a ser partilhado entre as 5.568 prefeituras, nesta quarta-feira, dia 20, será de pouco mais de R$ 1,4 bilhão. Isso, considerando a retenção constitucional destinada ao Fundo Nacional da Educação Básica (Fundeb).

Em valores brutos, incluindo o porcentual do Fundeb, o segundo FPM do mês chega a R$ 1,7 bilhão. Com base no dados da Secretária do Tesouro Nacional (STN), a CNM aponta a redução nominal, sem considerar os efeitos da inflação, em relação ao mesmo repasse ocorrido no ano passado. O valor deflacionado eleva a retração para 25,32%, em comparação com os R$ 2,2 bilhões repassados na mesma época do ano anterior.

Mesmo com o resultado negativo, a Confederação ressalta estimativa da STN de crescimento de 2,1% no FPM para este mês. A previsão otimista pode ser justificada pelo acumulado de repasses, do início do ano até agora, que apresentou crescimento de 9,05% em termos nominais, e somou R$ 48,4 bilhões. Em 2017, de janeiro ao segundo repasse de junho, os Municípios haviam partilhado pouco mais de R$ 44,4 bilhões. Ao considerar os efeitos inflacionários, a CNM indica crescimento de 6,04%.

Compartilhe
Publicidade

SOUZA REQUER AMPLIAÇÃO DO PROGRAMA PRÓ-MORADIA PARA MUNICÍPIOS DO ESTADO

Deputado estadual Souza (PHS) (Foto: João Gilberto)

Ajudar famílias potiguares em situação de risco social e oferecer melhores condições de moradia e qualidade de vida. Esse é o pleito requerido pelo deputado Souza (PHS) ao Governo do Estado, solicitando a implantação do Programa Pró-Moradia nos municípios de Jaçanã, Governador Dix-Sept Rosado, São José de Campestre e Frutuoso Gomes.

“A nossa iniciativa busca proporcionar melhores condições de habitação e, consequentemente, condições adequadas de vida à população carente dessas cidades. A implantação do programa pode transformar a vida de muitas famílias”, justifica o parlamentar.

O Pró-Moradia utiliza recursos do FGTS e contrapartida do solicitante oferecendo financiamento para que entidades públicas atendam famílias com renda mensal de até R$ 1.395,00. O programa consiste em executar obras e serviços para construção de unidades habitacionais inseridas em parcelas legalmente definidas de uma área, dotadas de padrões mínimos de moradia, salubridade e segurança, definidos pela legislação do município.

Compartilhe
Publicidade