phdvirtual

Paul Mc Cartney anuncia primeiros shows, poderá ter RN

PAUL1

A assessoria de Paul McCartney anunciou as duas primeiras datas de shows da turnê Out There! para este ano: 22 de junho, no Estádio Nacional da Polônia, em Varsóvia, e 27 de junho, no estádio Happel, em Viena, na Áustria.

Segundo o post no site oficial, McCartney e sua banda vão viajar pelo mundo em 2013, dando mais atenção aos lugares onde nunca estiveram. A nota também destaca que McCartney está trabalhando em um novo disco de estúdio. Ele ainda está escalado para ser o headliner da edição deste ano do festival Bonnaroo, ao lado de Tom Petty, Mumford & Sons, entre outros.

NO BRASIL

Segundo matéria publicada na revista Rolling Stone, nada foi confirmado ainda, mas há fortes indícios de que o Brasil pode estar na rota do ex-beatle. O secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Tiago Lacerda, chegou a dar certeza em sua conta no Twitter de que Paul se apresenta em Belo Horizonte no dia 3 de maio. Diversos boatos sobre shows em outras cidades também circularam, já que as autoridades ligadas à organização da Copa do Mundo no Brasil estariam tentando levar shows de Paul às capitais que receberão jogos da Copa. São elas Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Recife e Salvador.

Fonte: Companhiadanoticia.com.br

Compartilhe

Redução do preço da Cesta Básica

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta sexta-feira (8) a retirada dos impostos federais que incidem sobre todos os produtos da cesta básica.

O anúncio foi feito durante pronunciamento em rede nacional de rádio e TV por ocasião do Dia Internacional da Mulher, no qual ela também divulgou medidas dedefesa do consumidor e de combate à violência contra a mulher.

A desoneração dos produtos da cesta básica entrou em vigor com a publicação, na noite desta sexta, em edição extra do “Diário Oficial da União”.

O governo vai zerar a incidência de PIS/Pasep-Cofins e de IPI de 16 itens: carnes (bovina, suína, aves e peixes), arroz, feijão, ovo, leite integral, café, açúcar, farinhas, pão, óleo, manteiga, frutas, legumes, sabonete, papel higiênico e pasta de dentes.

Com a redução dos impostos, em tese, o preço desses produtos vai baixar. Nesta quinta (7), o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) informou que, em fevereiro, os preços da cesta básica subiram em 15 das 18 capitais pesquisadas pelo órgão.

AS DESONERAÇÕES DA CESTA BÁSICA
Pis-Cofins IPI
Produto De Para De Para
Carnes (bovina, suína, aves, peixes, ovinos e caprinos) 9,25% 0% 0% 0%
Café 9,25% 0% 0% 0%
Óleo 9,25% 0% 0% 0%
Manteiga 9,25% 0% 0% 0%
Açúcar 9,25% 0% 5% 0%
Papel higiênico 9,25% 0% 0% 0%
Pasta de dentes 12,5% 0% 0% 0%
Sabonete 12,5% 0% 5% 0%
Leite essencial 0% 0% 0% 0%
Feijão 0% 0% 0% 0%
Arroz 0% 0% 0% 0%
Farinha de trigo ou massa 0% 0% 0% 0%
Batata 0% 0% 0% 0%
Legumes 0% 0% 0% 0%
Pão 0% 0% 0% 0%
Frutas 0% 0% 0% 0%
Fonte: governo federal

“A partir de agora, todos os produtos da cesta básica estarão livres do pagamento de impostos federais”, disse a presidente durante o pronunciamento.

“Com esta decisão, você, com a mesma renda que tem hoje, vai poder aumentar o consumo de alimentos e de produtos de limpeza, e ainda ter uma sobra de dinheiro para poupar ou aumentar o consumo de outros bens”, afirmou Dilma.

Alguns itens, como leite, feijão, arroz e farinha, já não tinham nenhum desses impostos, mas no sabonete, por exemplo, havia incidência de 12,5% de PIS-Cofins e de 5% de IPI.

“Boa parte desses produtos já não pagava o Imposto sobre Produtos Industrializados, o IPI, mas ainda incidia uma alíquota de 9,25% do PIS-Cofins sobre os principais alimentos que você consumia”, explicou a presidente.

Segundo informou assessoria do Planalto, a isenção de PIS-Cofins será feita por meio de uma medida provisória. Já a de IPI se dará por meio de decreto.

Itens de higiene pessoal – sabonete, papel higiênico e pasta de dentes – não faziam parte da cesta básica e serão incluídos a partir de agora.

“Definimos um novo formato da cesta básica de alimentos. Esse formato respeita seus hábitos de alimentação e de higiene, além de priorizar os alimentos de mais qualidade nutritiva, o que vai trazer mais saúde para você e para sua família”, disse a presidente.

Em setembro, Dilma vetou artigo que determinava a isenção de PIS-Cofins e IPI sobre os alimentos da cesta básica. O artigo constava da medida provisória 563, de incentivos à inovação tecnológica e que amplia a desoneração da folha de pagamento.

Na época do veto, a presidente argumentou que a efetiva desoneração da cesta básica deveria levar em conta não só tributos federais, mas também os estaduais. Ela decidiu, então, criar um grupo de trabalho para mapear a tributação federal (IPI e PIS-Cofins) e a estadual (ICMS) sobre esses itens e para definir quais produtos compõem a cesta básica. O grupo foi comandado pelo Ministério da Fazenda.

Em fevereiro, a presidente reafirmou que o governo estudava a desoneração integral da cesta básica. “Estamos revisando quais são os produtos que integram a cesta básica, a fim de que nós possamos desonerá-los integralmente”, disse, durante entrevista para rádios do Paraná.

Renúncia fiscal
Com a medida anunciada nesta sexta-feira, o governo abrirá mão de R$ 7,3 bilhões em impostos ao ano, dos quais R$ 6,8 bilhões relativos a PIS/Cofins e R$ 572 milhões a IPI. Somente em 2013, a renúncia fiscal será de R$ 5,5 bilhões, segundo as contas do governo.

“Conto com os empresários para que isso signifique uma redução de pelo menos 9,25% no preço das carnes, do café, da manteiga, do óleo de cozinha, e de 12,5% na pasta de dentes, nos sabonetes, só para citar alguns”, disse.

Durante o pronunciamento, Dilma falou sobre o “cuidado” com o controle da inflação e dirigiu-se às telespectadoras para dizer que governa o país “com a mesma responsabilidade que você e seu marido governam sua casa”.

“É por isso que não descuido um só momento do controle da inflação, pois a estabilidade da economia é fundamental para todos nós”, afirmou.

“Foi assim que baixamos os juros para os mais baixos níveis da nossa história. Foi assim que reduzimos, como nunca, a conta de luz de todos os brasileiros”, declarou Dilma.

Defesa dos consumidores
A presidente anunciou que, a partir de 15 de março, o governo passará a adotar novas medidas de defesa do consumidor. Ela disse que o país passará a “fiscalizar com mais rigor, aplicar multas mais adequadas, vai conscientizar empresas, consumidores e toda a sociedade sobre as vantagens, para todos da melhoria das relações de consumo”.

“No próximo dia 15 de março, não por coincidência, o Dia Internacional do Consumidor, vamos anunciar um elenco de medidas que transformarão a defesa do consumidor, de fato, em uma política de Estado no Brasil”, declarou.

O governo deverá criar novos instrumentos legais premiar boas práticas e punir as más, conforme disse a presidente, além de reforçar os Procons e criar mecanismos capazes de dar “respostas mais ágeis e mais efetivas” às demandas do consumidor.

“Vamos cobrar melhorias de serviços e mais transparências das empresas e do próprio governo”, afirmou.

Fonte: G1

Compartilhe

Vale-Cultura concedido pelo governo, veja como funciona

• A estrutura será muito parecida com a do vale-alimentação, hoje utilizado por milhões de trabalhadores.

• No início, o governo federal cadastra empresas concessionárias para administrar o funcionamento do Vale-Cultura entre os empresários e os seus empregados com carteira assinada. Essas concessionárias terão papel semelhante ao das empresas que fornecem os cartões magnéticos ou com chip nos atuais programas de vale-alimentação.

• As concessionárias identificam as empresas decididas a fornecer o Vale-Cultura para os empregados.

• As empresas interessadas entregam às concessionárias as listas com os dados dos funcionários interessados em receber o cartão magnético com o benefício.

• Esses trabalhadores receberão um cartão magnético.

• Todos os meses, o cartão será carregado com um valor (o inicial será de R$ 50), num modelo igual ao usado hoje no vale-alimentação.

• O dinheiro do Vale-Cultura só poderá ser gasto na compra de produtos e serviços culturais, ou seja, em livros, CDs, DVDs, revistas, guias e ingressos para museus, shows e espetáculos de teatro e dança.

• A adesão ao Vale-Cultura não será obrigatória nem para empresários nem para trabalhadores. Enquanto o dono da empresa não aderir ao benefício, seus funcionários não poderão reivindicá-lo. Se o empresário resolver entrar no projeto, o funcionário, ainda assim, poderá optar por não participar.

• Para quem ganha até cinco salários mínimos brutos (R$ 2.325,00), o empregador poderá descontar até 10% do valor do vale (R$ 5) no salário.

• Entre os que recebem acima de cinco salários, o percentual autorizado varia de R$ 20% e 90% do valor do vale (R$ 10 a R$ 45).

• Se quiser, o empresário poderá não descontar nada de seus funcionários.

• Toda empresa que adotar o Vale-Cultura em sua empresa poderá descontar o dinheiro gasto no imposto de renda devido, na declaração anual de ajuste, até o limite de 1% do total. Além disso, parte das despesas operacionais poderá ser dividida com o governo.

Confira também

Fonte: R7.com

Compartilhe

Compra de mísseis anti aéreos

Dilma recebe Medvedev no Planalto para negociar artilharia (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

O governo brasileiro negocia nesta quarta-feira (20) com a Rússia a compra de cinco baterias de mísseis antiaéreas durante visita do primeiro-ministro do país, Dmitri Medvedev, a Brasília, segundo o Ministério da Defesa.

Na agenda foram programadas reuniões com a presidente Dilma Rousseff e com o vice-presidente da República, Michel Temer, além de encontros no Itamaraty.

O principal produto em negociação são os sistemas de artilharia antiáerea Pantsir-S1, com capacidade de médio alcance, podendo atingir alvos entre 3 km e 15 km.  Em reportagem publicada em agosto de 2012, o G1 mostrou que a falta de uma bateria que atinja média altitude representava uma lacuna na defesa brasileira, por ser, também, uma das exigência da Fifa para a realização da Copa do Mundo de 2014.

Para ter uma ideia da importância da artilharia de médio alcance, todos os países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) têm esta capacidade de abate nesta altura. Nenhum na América Latina conta com o instrumento.

Os mísseis russos podem preencher outra necessidade do Brasil, por possuírem tecnologia de guiamento e seguirem os alvos após serem disparados.

O Brasil pretende comprar duas baterias antiaéreas do modelo Igla, de baixo alcance, e três do modelo Pantsir-S1, de médio alcance. O valor da negociação não foi informado pelo governo.

Em entrevista ao G1 em 2012, o general que comanda a artilharia antiaérea no país, Marcio Heise, informou que a proposta para modernização do sistema brasileiro tinha o custo de R$ 2,354 bilhões. Contudo, o Livro Branco de Defesa Nacional, divulgado em 2012, estimava em R$ 859,4 milhões a previsão de investimentos na área até 2023.

Dilma encontrou Medevev na manhã desta quarta para negociar detalhes da compra, segundo o Ministério da Defesa.

Detalhes da negociação
Segundo o ministério, mais detalhes sobre as especificações dos equipamentos só serão divulgados após a efetivação da aquisição, que está sendo tratada em reuniões com a presença do chefe do Estado Maior das Forças Armadas, José Carlos de Nardi, com militares e diplomatas russos no Itamaraty.

Segundo o Ministério da Defesa, a aquisição servirá para reforçar a proteção do território nacional, mas ainda não há informações sobre onde as baterias deverão ser instaladas. A compra dos armamentos russos já havia sido tratada em viagem que a presidente Dilma e o ministo da Defesa, Celso Amorim, fizeram à Rússia no ano passado.

Em janeiro, uma delegação brasileira, formada por autoridades militares e empresários, visitou fábricas russas para conhecer os equipamentos e elaborar um relatório, que foi apresentado à presidente Dilma, sobre as características das máquinas. Cada bateria Pantsir-S1 russa engloba seis carros com radares, sistemas de detecção e canhões.

O Brasil possui cinco grupos de artilharia antiaérea posicionados no Rio de Janeiro, em Praia Grande (SP), em Caxias do Sul (RS), em Sete Lagoas (MG) e em Brasília, para defender o Planalto. Eles contam com mísseis Igla-S, com alcance de até 3 km de altitude.

Segundo a Defesa, na negociação há previsão de transferência de tecnologia por parte da Rússia e possibilidade da instalação de uma fábrica no Brasil com participação de empresas brasileiras e russas.

Fonte: GLobo.com Vitor Matos e Tahiane Stochero

Compartilhe

OI tem 3 multas em 5 dias, TIM tem até sexta para se defender

Divulgação

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) multou, pela terceira vez em uma semana, a operadora de celular Oi. Somadas, essas multas já atingem R$ 39,3 milhões.

Conforme publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União, desta vez o total é no valor de R$ 573,7 mil. A superintendência de serviços privados da Anatel atribuiu multa de R$ 338,88 mil à TNL PCS e de R$ 234,84 mil à 14 Brasil Telecom Celular, ambas empresas da Oi.

Para presidente da Anatel, multas a operadoras são normais
TIM tem até sexta para se defender de acusação de derrubar ligações
Internet não é barata, diz secretário do Ministério de Comunicações

As multas foram aplicadas pela agência reguladora sob o argumento de que as empresas descumprem regras da Lei Geral de Telecomunicações e do Regulamento Geral de Portabilidade, entre outras legislações.

As punições fora aplicadas após o presidente da Anatel, João Rezende, rejeitar recurso interposto pela operadora.

Desde o último dia 15, a operadora já foi multada em R$ 34,2 milhões e R$ 4,622 milhões.

A Oi disse que está analisando a medida da Anatel e que deve recorrer judicialmente. A empresa disse ainda que é preciso “observar a razoabilidade e a proporcionalidade” no caso de multas regulatórias.

Fonte: Folha de São Paulo

Compartilhe
phdvirtual

Mossoró recebe 37 presos de Santa Catarina

Presos foram escoltados sob forte esquema de segurança (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
Presos foram escoltados sob forte esquema de segurança
(Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

Trinta e sete homens, que estavam custodiados em unidades prisionais catarinenses, desembarcaram na tarde deste sábado (16) no Rio Grande do Norte. O destino final foi o Presidio Federal de Mossoró, na região Oeste potiguar. A transferência, segundo anunciado pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, faz parte de uma das cinco medidas adotadas para conter os ataques de violência que atingem cidades de Santa Catarina. O município de Mossoró fica a pouco mais de 280 quilômetros de Natal.

O desembarque aconteceu por volta das 15h45, no Aeroporto Dix-Sept Rosado, emMossoró. O avião, um Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira, segundo informações da direção do presídio, saiu de Florianópolis e chegou ao RN sem escalas. Um forte esquema de segurança, organizado por agentes federais, impossibilitou a aproximação da imprensa.

106: mapa de ataques em santa catarina 16 de fevereiro (Foto: Arte/G1)

Do aeroporto – em comboio formado por veículos do Sistema Penitenciário Federal e viaturas da Polícia Rodoviária Federal -, os presos foram escoltados diretamente para o Presídio Federal. A direção da unidade, no entanto, não repassou qualquer informação com relação aos detentos ou mesmo sobre o tempo de permanência deles no Rio Grande do Norte.

Além da transferência de detentos para outros estado, prisões, reforço de homens da Força Nacional, criação da Operação Divisa e a formação de uma Frente Nacional de Defensores Públicos compõem o pacote anunciado em coletiva realizada com o ministro e autoridades catarinenses na manhã deste sábado. Segundo Cardozo, há ainda outras operações que serão realizadas sem serem divulgadas, em função de segurança.

“Em certos momentos de crise, é preciso aprofundar essa troca”, disse o ministro. A intenção, ainda de acordo com Cardoso, é combater os atentados que ocorrem em Santa Catarina desde 30 de janeiro. Até as 11h deste sábado, a Polícia Militar havia registrado 106 ataques a 33 cidades no estado.

A transferência de presos iniciou justamente nesta manhã, quando 40 homens foram retirados de prisões catarinenses e levados a dois presídios de segurança máxima. Destes, 37 foram encaminhados para Mossoró (RN) e três para Porto Velho (RO).

“O Governo Federal disponibiliza quantas vagas forem necessárias para a transferência de novos presos. É uma remoção de grande porte e o Ministério da Defesa prontamente atendeu as nossas solicitações”, afirmou o ministro.

Avião da Força Aérea Brasileira na pista do aeroporto Dix Sept-Rosado, em Mossoró (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
Avião da Força Aérea Brasileira na pista do aeroporto Dix Sept-Rosado, em Mossoró
(Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
Compartilhe
phdvirtual

Ingressos Copa das Confederações mais barato

 

O torcedor que não conseguiu comprar ingressos até agora para a Copa das Confederações terá mais uma chance a partir da noite desta quinta-feira: em um comunicado oficial, Fifa divulgou que iniciará a segunda fase de vendas às 21h (de Brasília, 0h de sexta no horário da Europa Central), pelo site www.fifa.com/ingressos. E a carga de entradas da categoria 4, a mais barata, aumentou para 140 mil lugares.

De acordo com a entidade, há 291.200 ingressos disponíveis para a compra direta, ou seja, por ordem de chegada e sem necessidade de sorteio. Mas, já não há mais lugares para a a partida de abertura entre a seleção brasileira e o Japão, no dia 15 de junho, no Mané Garrincha (Brasília), e para Brasil x Itália, na Fonte Nova (Salvador), dia 22.

Nesta quinta, a Fifa divulgou os números do comércio de ingressos até o momento, incluindo a pré-venda (apenas com clientes da operadora de cartão de crédito que patrocina a entidade): já foram vendidas 426.343 entradas de um total de 800 mil.

Destas, 342.348 para o público em geral (132.657 na pré-venda e outros 209.692 na segunda fase – aberta ao público geral). Como dois jogos estão com entradas esgotadas, 189.833 pedidos não foram atendidos pela Fifa no sorteio entre torcedores.

De acordo com a entidade máxima do futebol, restam apenas 2.466 bilhetes para a decisão do torneio, no dia 30 de junho, no Maracanã. O jogo com menor procura foi o confronto entre Nigéria e Taiti, no dia 17 de junho, em Belo Horizonte. Ainda restam 36.964 bilhetes para a partida.

Esses números, no entanto, ainda podem mudar. Como os pagamentos ainda dependem ainda não caíram na conta da Fifa, caso haja algum problema, o ingressos voltarão a ficar disponíveis para venda. Também é possível que alguém desista e coloque seu bilhete para revenda. Nessa caso, o trcedor só será reenbolsodo cado o a entreda seja novamente comercializada. Até por isso, a Fifa pede para as pessoas ficarem atentas, já que novos tiquetes podem ficar disponíveis em tempo real no site da entidade.

Mais ingressos para a categoria 4

Outro dado importante divulgado pela Fifa é em relação ao aumento de entradas para a categoria 4 (estudantes, bolsa-família…). Em um primeiro momento, após acerto com o governo brasileiro, a federação disponibilizaria 50 mil bilhetes para tais seguimentos e ainda cedeu outros 25 mil. Porém, a entidade agora decidiu comercializar 140 mil para evitar estádios vazios.

– Cada competição é um aprendizado. Aprendemos na África do Sul nessa questão porque tivemos muitos estádios vazios na Copa das Confederações. Por isso, nós estamos aumentando o número de ingressos da categoria 4 – explicou Weil.

Confira abaixo os preços de todos os ingressos:

JOGOS CATEGORIA 1 CATEGORIA 2 CATEGORIA 3 CATEGORIA 4 PESSOAS COM DEFICIÊNCIA (2 LUGARES) MEIA-ENTRADA
ABERTURA R$ 266 R$ 190 R$ 152 R$ 76 R$ 152 R$ 38
FASE DE GRUPOS R$ 228 R$ 143 R$ 114 R$ 57 R$ 114 R$ 28,50
SEMIFINAIS R$ 266 R$ 190 R$ 152 R$ 76 R$ 152 R$ 38
DISPUTA DO 3º LUGAR R$ 228 R$ 143 R$ 114 R$ 57 R$ 114 R$ 28,50
FINAL R$ 418 R$ 266 R$ 190 R$ 95 R$ 190 R$ 47,50

Confira abaixo o número de ingressos que restam por jogo da Copa das Confederações (a faixa vermelha indica que a partida está esgotada):

reprodução tabela ingressos copa do mundo 2014 (Foto: FIFA)
Fonte: g1

 

Compartilhe