Santa Branca (SP) integra professores e diretores da rede pública em prol da educação

Santa Branca (SP) integra professores e diretores da rede pública em prol da educação
O trabalho de mobilização social promovido pelo projeto Parceria Votorantim pela Educação tem avançado nas comunidades, envolvendo cada vez mais participantes. Em Santa Branca, município paulista da região do Vale do Paraíba, um encontro, articulado pela equipe local do projeto, contou com presença de 140 professores e diretores da rede municipal de ensino para discutir caminhos que estimulem um maior envolvimento das famílias nas questões escolares.
A ideia de reunir os docentes e gestores das unidades de ensino foi a estratégia encontrada pela equipe de mobilização e o poder público local, para conquistar mais integrantes para o grupo de agentes-chave do projeto e aproximar as ações das escolas. Com isso, as atividades terão mais adeptos, bem como impactos e resultados positivos não somente nas comunidades, mas também dentro das escolas.
O encontro aconteceu no dia 28 de abril, na EMEI Barão de Santa Branca, e foi conduzido pelas mobilizadoras locais Camila Silva e Talita Grigorini, em conjunto com a consultora técnica Tatiana Motta, da Comunidade Educativa CEDAC. O principal tema discutido foi a participação das famílias, que teve como base a apresentação da cartilha do MEC “Acompanhem a vida escolar dos seus filhos”, além de textos sobre o assunto. 
Após uma produtiva conversa, cada representante das escolas se comprometeu a elaborar um plano de ação específico de distribuição da cartilha e sensibilização de pais. O objetivo do grupo é iniciar a mobilização na comunidade escolar e depois envolver outras organizações do município.
Nesta segunda etapa da mobilização, além dos professores e diretores, se somarão ao grupo de agentes-chave, representantes do Fundo Social de Santa Branca, do Sindicato Rural, da prefeitura e da comunidade. Segundo explica a mobilizadora Talita, em março essas pessoas já tiveram um primeiro contato com o projeto durante uma reunião com a equipe do Parceria. Na ocasião eles se mostraram interessados nas ações e dispostos a também contribuírem para o sucesso do projeto. “A expectativa é grande, pois com um grupo forte e engajado, as diversas atividades planejadas em breve estarão gerando seus primeiros resultados”, avalia Talita.
Por Tadzia Schanoski / Blog Educação
Publicidade

Desiderata lança Sistema Territorializado de Indicadores para o 2º segmento no RJ

Desiderata lança Sistema Territorializado de Indicadores para o 2º segmento no RJ
Data: 13 de maio de 2011

Nesta 6ª feira, 13 de maio, acontece o 2º Seminário de Educação – Ensino Fundamental 2, promovido pelo Instituto Desiderata. Na ocasião será realizado o lançamento do Sistema Territorializado de Indicadores para o Segundo Segmento no Rio de Janeiro, bem como a apresentação do novo folder desses indicadores.
O evento será no Rio de Janeiro, na sede da Firjan (Rua Graça Aranha, nº 1 – 13º andar – Centro). Para participar clique aqui e faça sua inscrição.
Confira abaixo a programação:
14h30 – Abertura
Beatriz Azeredo – Diretora do Insituto Desiderata
14h50 – Apresentação do Sistema
Elvis Bonassa – Diretor da Kairos Desenvolvimento Social
15h20 – Comentários
Maria do Pilar Lacerda – Secretária de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC)
Claudia Costin – Secretária Municipal de Educação do Rio de Janeiro
16h00 – Plenária
17h00 – Encerramento

Por Equipe Blog Educação

Publicidade

Equipe do ‘Parceria’ realiza encontro com gestores públicos de Aracruz (ES)

Equipe do ‘Parceria’ realiza encontro com gestores públicos de Aracruz (ES)
Localizado a 83 km da capital Vitória (ES), o município de Aracruz é um dos novos integrantes do projeto Parceria Votorantim pela Educação que começou sua articulação em prol da melhoria da qualidade do ensino do país. Nos dias 02 e 03 de maio a equipe de mobilizadores locais promoveu o primeiro encontro com o Grupo de Apoio à Gestão Pública, que contou com a participação da Secretária Municipal de Educação, Ilza Rodrigues, e de sua equipe técnica.
O objetivo da reunião foi apresentar a metodologia do projeto que, neste ano, abrange duas grandes frentes de atuação: a mobilização social e o apoio à gestão, cada uma desenvolvida a partir de ciclos temáticos. Para trabalhar os assuntos de forma detalhada, o encontro, conduzido pelo consultor Paulo Aragão, da Comunidade Educativa CEDAC, foi dividido em dois momentos.

No primeiro dia o tema abordado foi o Sistema de Avaliações do Ministério da Educação (MEC) e da Secretaria de Estado da Educação (SEDU). Na ocasião,  o consultor destacou o sistema como importante ferramenta de gestão, mostrando que, com base nos subsídios que as avaliações fornecem, é possível medir eficácia das práticas educacionais adotadas pela rede pública, ajudando, assim, a identificar os pontos a serem melhorados.

No segundo dia, as discussões do grupo giraram em torno do Plano de Ações Articuladas (PAR), instrumento que possibilita aos municípios traçarem suas metas e diretrizes e ter acesso aos recursos dos programas federais.

De acordo com os mobilizadores locais Douglas Peixoto e Moisés Mercier, durante a reunião também foram validadas as escolas municipais que serão envolvidas inicialmente na frente de mobilização do projeto em 2011. “Desse modo, conseguiremos ter uma atenção mais focada para obtermos melhores resultados”, contam. As escolas selecionadas estão localizadas nas comunidades de Barra do Riacho, Vila do Riacho, Barra do Sahy, Coqueiral, Comunidade indígena de Caieiras Velhas, Comunidade Indígena Novo Irajá e Sede.

“A Secretaria tirou muitas dúvidas em relação aos temas abordados e deu um retorno muito positivo do encontro. Os próximos passos do projeto no município são o fechamento do Plano de Ação com a Secretaria de Educação e a articulação das reuniões de apresentação do projeto para as comunidades”, finaliza Douglas.
Por equipe Blog Educação

Publicidade

Jovem prioriza formação e adia entrada no mercado, apontam dados do IBGE

Jovem prioriza formação e adia entrada no mercado, apontam dados do IBGE
Os jovens de 15 a 17 anos estão estudando mais e trabalhando menos. A proporção desses adolescentes ocupados ou buscando emprego caiu 27%, em oito anos, nas seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo IBGE. Nem mesmo o forte aumento de salários e vagas em 2010, com a economia crescendo 7,5%, bastou para atraí-los para o mercado.
A faixa etária corresponde a 18,9% da população economicamente ativa em 2010, a menor taxa média já apurada nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Recife, Salvador e Porto Alegre. Em 2003, quando o IBGE iniciou o levantamento, eram 26%.
Para especialistas, a principal causa da mudança é a valorização da educação num ambiente profissional cada vez mais competitivo. E a expansão da renda nos últimos anos permite que os pais sustentem os filhos por mais tempo, adiando sua entrada no mercado e possibilitando sua permanência na escola.
Políticas públicas como o Bolsa Família, que exige que os beneficiários estudem, e a progressão continuada, que evita a repetência escolar, também estimulam crianças e jovens a ficar por mais tempo na sala de aula.
Só estudam
Outra pesquisa do IBGE mostra que o percentual de jovens que estudam e não trabalham subiu de 39% em 1992 para 65% em 2009.
“A melhora da renda familiar ajuda a explicar, mas a percepção da importância e dos retornos da educação é mais relevante”, diz o economista Jorge Arbache, da Universidade de Brasília. “As famílias fazem mais esforço para manter a meninada nas escolas porque entendem que vale a pena estudar mais.”
Para o coordenador do Centro de Políticas Públicas do Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), Naercio Menezes, falta mão de obra qualificada. Nesse cenário, é mais interessante para o jovem sem experiência estudar mais e buscar um emprego melhor no futuro. “Mesmo com o mercado de trabalho aquecido, as pessoas estão preferindo permanecer na escola”, afirma. “Elas estão fazendo um cálculo de que vale mais a pena estudar do que adquirir experiência profissional desde cedo”, completa ele.
O governo lançou, no fim de abril, o Pronatec, programa de qualificação profissional cuja meta é oferecer 8 milhões de vagas até 2014 em cursos técnicos. Arbache elogia a iniciativa, mas lembra que a qualidade do ensino precisa melhorar em relação aos competidores do país: “O jovem brasileiro está disputando emprego com o jovem da Malásia. Lá na frente, isso é que acontece”.
A transformação no perfil do mercado de trabalho brasileiro não se dá apenas entre os mais jovens: em abril, levantamento feito pela Folha a partir de dados do IBGE mostrou que o número de pessoas ocupadas acima de 50 anos subiu 56,1% de 2003 ao primeiro trimestre de 2011.
Fonte: Folha de S. Paulo
Publicidade

VEM COM TUDO!

Gostaria de informar a todos os leitores do EDCM NEWS que, a partir de hoje começarei a rotina diária de postagens do blogue. Nosso blog será atualizado todos os dias e em horarios especificos para melhor informá-lo.
Deixe seu comentário, ajude a construir este espaço.
Publicidade

EDINAEL CASTRO

Caros amigos e amigas, venho aqui informar que, por motivos pessoais que estou enfrentando não estou com tempo suficiente para publicar as matérias neste blog. Quero agradecer a todos pelos acessos mesmo na ocasião em que este blog encontrasse. Peço a compreensão de todos e que os mesmos possam entender e continuar acessando e deixando seus comentários que é de extrema importância para mim.
Quero agradecer também ao meu grande amigo Júnior Soares que também faz parte do blog EDCM NEWS, e que esta fazendo as publicações já que não posso.
Peço aos meus amigos e colegas blogueiros para passarem esta mensagem. Desde já agradeço a todos.
Forte abraço e até mais!
Publicidade

ÁLCOOLÂNDIA UPANEMENSE

Quem aqui nunca ouviu falar na Cracolândia ou boca de lixo, no Centro de São Paulo. Um lugar onde as pessoas foram abandonadas pelos governantes e esquecidos pela sociedade. Um lugar onde homens, mulheres, idosos, crianças, adolescentes, ratos, cachorros e outros animais convivem diariamente. Onde pessoas acham com facilidade refugio para o consumo do Crack. Pessoas viciadas, dependentes químicos.    
Já ouvi dizer que os viciados estão lá por escolha própria, concordo que parte deles sim, está lá por consequência de escolhas que fizeram, mas me pergunto: Uma criança de 10 anos, viciada em crack, com o pé inchado de andar descalça, que mal consegue conversar por sequelas da droga, teve tempo de fazer escolhas?
Pois bem, a cidade de Upanema não chegar à tamanha calamidade. Porém, é visível ver pessoas que não conseguem passar um dia se quer sem consumir o álcool ou mesmo a tão falada maconha. Ao lado do mercado público já podemos notar a aglomeração dessas pessoas todos os dias atrás desse consumo exagerado. 
Fico plenamente envergonhado quando me deparo com aquela situação. Ao passarmos podemos perceber as abordagens que os dependentes fazem aos que por ali passam. Isso, para pedir dinheiro, para que assim eles possam comprar o que tanto desejam.
Acho que ta na hora de começarmos a planejar o futuro da nossa cidade, por que se não fizermos isso, em breve Upanema poderá ter uma Àlcoolândia ainda maior. Nossos jovens bebem cada vez mais cedo. É necessário urgentemente adotar políticas públicas que visem todos os que usufruem ou participam da álcoolândia Upanemense. Não há nada que não possa ser feito, más pra tudo ser feito é necessário BOA VONTADE.
Ao longo do tempo irei falar mais sobre o assunto. Quem tiver algum interesse em ver à ÁLCOOLÂNDIA UPANEMENSE é só ir à rua que fica ao lado direito do mercado público. A mesma fica por trás da churrascaria central da cidade.
Publicidade

ESTRADA DO CAJUEIRO – BR 443 – UMA LUTA ANTIGA

Prefeitura Municipal de Mossoró
Gerência da Comunicação Social
www.prefeiturademossoro.com.br

A pavimentação da “Estrada do Cajueiro” (BR-443) foi tema de uma audiência da prefeita Fafá Rosado com o Conselho Fraterno das Comunidades Integradas de Mossoró e Baraúna (CONFRACIB). Participaram da reunião no Salão dos Grandes Atos do Palácio da Resistência, o prefeito de Baraúna, Aldivon Nascimento, o vereador, Edson Barbosa; secretários e gerentes do governo local.

De imediato,a prefeita Fafá Rosado atendeu a pedido do Conselho para a Prefeitura de Mossoró compôr a comissão de trabalhos da entidade, responsável pela mobilização política em torno do projeto. A pavimentação da Estrada do Cajueiro entre Mossoró e o Ceará é uma luta antiga, e mobiliza políticos dos dois Estados. A obra custaria, a preços atuais, cerca de R$ 100 milhões.

A prefeita Fafá Rosado assumiu o compromisso de se articular junto a governadora Rosalba Ciarlini no sentido de mobilizar a bancada federal do Rio Grande do Norte em torno do projeto. “Rosalba tem interesse da obra desde a época de prefeita, e agora como governadora tenho certeza que ela também vai participar dessa luta em deseja do projeto”, considerou prefeita Fafá Rosado.

A Estrada do Cajueiro é um trecho de 85 quilômetros, sendo 32 quilômetros no Rio Grande do Norte, a partir da comunidade mossoroense do Jucuri. A obra é importante para Mossoró, pois abriria uma nova fronteira de desenvolvimento para o município, a partir de sua interligação com o Estado do Ceará, avaliam os integrantes do grupo pela pavimentação do trecho dessa via federal.

No encontro com Fafá Rosado, a diretoria da Confracib entregou um relatório historiando a mobilização em torno desse projeto. A ideia do grupo é mobilizar a bancada federal para uma audiência com o Ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, durante a Marcha dos Prefeitos, marcado para maio, em Brasília.

FONTE: O Câmera 

Publicidade